Apoio ao campo

quarta-feira, 11 de maio de 2016
por Jornal A Voz da Serra
Rio Rural (arquivo AVS)
Rio Rural (arquivo AVS)

A VOZ DA SERRA está publicando uma série de reportagens sobre a agricultura friburguense, revelando aos leitores as inúmeras possibilidades de fortalecimento de um setor que movimenta parcela importante do PIB municipal, gerando empregos e negócios no campo. Celeiro de inúmeros hortifrutigranjeiros, o setor rural é responsável por abastecer uma série de cidades, contando com a logística do Mercado Produtor da Ceasa, em Conquista.

EM 2010, O ENTÃO deputado estadual Rogério Cabral promoveu com sucesso a Rio Eco Rural, um fórum de debates da agricultura e pecuária fluminenses, propondo uma agenda extensa de iniciativas que poderiam ser adotadas visando à qualificação e a modernização das atividades nas terras fluminenses. Assunto não faltou. Passados seis anos, é pertinente retomar o assunto para o fortalecimento do setor.

O GOVERNO estadual tem dado destaque especial para a agroindústria de base familiar, beneficiando os produtores com linhas de financiamento através de créditos concedidos pelo Fundo de Desenvolvimento Social e do Programa de Agroindústria Familiar, financiados pelo Banco do Brasil. A medida impulsiona a agroindústria em diversos municípios e tem servido como um excelente incentivo à produção rural. 

ATRAVÉS DA Secretaria estadual de Agricultura, o governo tem feito a sua parte de forma exemplar. Pequenos municípios serranos hoje conseguem vender a produção diretamente a grandes redes de supermercados do Rio, proporcionando o fim dos intermediários e auferindo maiores lucros.

É PRECISO que Nova Friburgo desperte para a sua vocação agroindustrial, que tem sido colocada em segundo plano em detrimento de outras fontes de renda e emprego no município. A agricultura tem condições de se desenvolver lucrativamente bastando o apoio das entidades que cuidam do desenvolvimento municipal, sejam elas públicas ou privadas.

A ATENÇÃO do governo deveria recair também para a agricultura orgânica e sua presença cada vez maior no consumo nacional. Afinal, preocupados com a qualidade de vida da população, devemos combater o uso de agrotóxicos que agridem a terra e causam doenças. Sua presença no solo rural é sempre alertada por ambientalistas friburguenses e advertida por agentes de saúde.

NA BUSCA por melhor qualidade de vida da população, criatividade e vontade política devem se unir estudando todas as possibilidades de crescimento em áreas como a agricultura e o ecoturismo, para citar apenas duas. O governo municipal tem muito a oferecer a esses dois setores e poderá, através de parcerias estaduais e federais, transformar o campo friburguense num promissor filão da nossa economia.

 

TAGS: agricultura