Villas-Boas, homem forte de Renato Bravo, pede exoneração

Secretário de Governo deixa a prefeitura no mesmo dia em que decreto dá plenos poderes a procurador-geral
segunda-feira, 20 de agosto de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Bruno Villas-Boas: adeus ao governo Renato Bravo
Bruno Villas-Boas: adeus ao governo Renato Bravo

Em meio a uma crise institucional, o homem forte do governo Renato Bravo, Bruno Villas-Boas, deixou a prefeitura nesta segunda-feira, 20. Numa reunião com o prefeito, o secretário de Governo pediu exoneração em caráter irrevogável, alegando ter recebido “convite irrecusável” para voltar à iniciativa privada.

Bruno fez parte da coordenação da campanha de Bravo e integrava o alto escalão do Palácio Barão de Nova Friburgo desde o primeiro dia de governo, em 1º de janeiro de 2017.  Ele e o prefeito são amigos pessoais desde quando trabalhavam juntos no Sesc, no final dos anos 90.

Bruno pediu para sair no mesmo dia em que o prefeito assinou um decreto, publicado na edição desta terça-feira, 21, de A VOZ DA SERRA, na página 8, dando ao procurador-geral do município, Sávio Rodrigues, plenos poderes para abrir sindicâncias e processos administrativos disciplinares e intervir em qualquer secretaria.

O desligamento ocorre também às vésperas da apresentação, pelos Ministérios Públicos Federal e do Trabalho, de três acordos firmados com a Prefeitura de Nova Friburgo cobrando planejamento, execução e profundo controle e transparência em contratos com organizações sociais e empresas terceirizadas.  Os acordos devem resultar em uma grande reforma administrativa e na exoneração de funcionários comissionados, segundo os procuradores. 

“Os acordos firmados, além de se pautarem pelo estrito cumprimento da lei e da Constituição Federal, também foram fruto de estudos técnicos e da dedicação do procurador-geral do município, Sávio José Rodrigues e equipe, que se empenharam para um importante consenso que redundou, ao final, na construção de valiosos instrumentos de controle, transparência, probidade e de combate à corrupção, postura que é esperada de todos os agentes públicos e, especialmente, por toda a sociedade”, diz a nota divulgada na última quinta-feira, 16, pelo procurador do Trabalho Jefferson Luiz Maciel Rodrigues e o procurador da República João Felipe Villa do Miu.

Em portaria publicada na edição da última quarta-feira, 15, no Diário Oficial do município, em A VOZ DA SERRA, foi instituído um grupo de trabalho, composto de cinco servidores, entre eles o próprio procurador Sávio Rodrigues, para acompanhar e aferir os prazos e cumprimento dos três acordos firmados com o MPF e o MPT, mas no último sábado, 18, foi publicada outra portaria tornando esta sem efeito, gerando uma grande crise político-administrativa na prefeitura.

Bruno Villas-Boas nega que sua saída tenha a ver com divergências com o procurador Sávio, como se especulou durante as férias - abreviadas - do prefeito. Em seu lugar, Bravo nomeou para a Secretaria de Governo, interinamente, o titular da Casa Civil, Gilberto Salarini.

 

TAGS: