Vendas de Natal em Friburgo cresceram 7,5% em relação a 2018

Comércio da cidade comemora queda da inadimplência em dezembro
sexta-feira, 27 de dezembro de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Movimento na Alberto Braune (Arquivo AVS)
Movimento na Alberto Braune (Arquivo AVS)

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e do Sindicato do Comércio Varejista (Sincomércio) de Nova Friburgo, Braulio Rezende, informou que as vendas no comércio da cidade no Natal de 2019 cresceram 7,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. 

De acordo com ele, também em dezembro houve redução de 15% na inadimplência dos consumidores, o que potencializou o bom desempenho do setor. Braulio explicou que a base para os cálculos foram as consultas efetuadas ao Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), da CDL, e a análise da diferença entre inclusão e exclusão de registros de débitos em atraso no sistema da entidade.

“O movimento do comércio de Nova Friburgo no último mês confirmou nossa previsão sobre um Natal melhor do que o de 2018. No início do ano, a situação estava bem ruim para o comércio, mas, a partir do segundo semestre, começou a se estabilizar”, observou.

Braulio acredita que o aquecimento nas vendas, tanto em Nova Friburgo quanto no restante do país, se deve a um cenário mais promissor da economia. Embora continuem altos, os níveis de desemprego vêm caindo, além de as taxas de juros estarem recuando, ressaltou ele.

“Com isso, muitos consumidores tiveram condições de colocar sua vida financeira em dia. No fim do ano, contribuíram a liberação de cotas do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e o pagamento do 13º salário, que deram um gás extra ao orçamento das famílias”, avaliou.

O presidente da CDL e do Sincomércio considera que o horário estendido do comércio constitui outro importante fator para o aumento das vendas. A autorização para as lojas funcionarem até mais tarde, abrirem aos domingos e nas manhãs de segunda-feira está incluída na convenção coletiva da categoria, firmada entre o Sincomércio e o Sindicato dos Empregados no Comércio.

“Consumidores sem tempo de fazer suas compras no expediente normal têm a alternativa de ir às lojas com o horário ampliado. Nosso comércio recebe moradores da região vizinha e de municípios mais distantes, atraídos por excelentes produtos, ótimos preços e atendimento de qualidade. Fora a segurança das ruas, que ganharam policiamento ostensivo no mês de dezembro”, acentuou.

Braulio Rezende comentou ainda ter verificado que, aproximadamente, de três anos para cá, consumidores mudaram hábitos e passaram a antecipar as compras de Natal, aproveitando promoções da Black Friday, que acontece em novembro. 

 

TAGS: Natal