Uso de álcool por menores preocupa autoridades de Friburgo

Prefeitura identifica locais de consumo e fechará o cerco à venda ilegal de bebidas
quinta-feira, 22 de março de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Uso de álcool por menores preocupa autoridades de Friburgo

Com o intuito de apertar o cerco na fiscalização para impedir a venda de bebidas alcóolicas a menores em Nova Friburgo, autoridades, membros de secretarias, e entidades participaram de uma reunião nesta quarta-feira, 21, promovida pela Secretaria de Políticas sobre Drogas. no auditório do Centro Administrativo César Guinle (antigo prédio da Oi). No encontro foi destacada a necessidade de frear o aumento de crianças e jovens consumindo bebidas alcoólicas, principalmente no Centro, além de medidas sócio-educativas para usuários de drogas.

De acordo com Daniel Lage, secretário de Políticas sobre Drogas, os locais com maior incidência desse tipo de ocorrência já foram detectados e terão uma maior atenção com as ações que estão previstas para acontecer. “O que estamos buscando, acima de tudo, é a melhora na qualidade de vida dos friburguenses. Acreditamos que os estabelecimentos que vendem bebidas alcoólicas sabem que vender bebidas alcóolicas para menores de idade é crime, mas, infelizmente, temos visto e estamos recebendo denúncias sobre alguns locais onde isto está ocorrendo. Queremos criar um grupo para fazer a inibição e autuação numa ação conjunta de esforços. A resposta virá a curto, médio e longo prazo, já que o álcool é a porta de entrada para drogas ilícitas”, disse o secretário.

Os participantes debateram bastante sobre o tema e, em comum acordo, entenderam que é preciso a participação de alguns órgãos importantes para essas ações, como Polícia Militar, prefeitura (através de várias secretarias como a de Políticas sobre Drogas, Assistência Social, Ciências e Tecnologia, Posturas, entre outras), 151ª DP, Conselho Tutelar e outros.

Segundo o delegado Henrique Pessoa já foram realizadas algumas ações de coibição no passado, mas é preciso uma atitude mais categórica sobre a questão. “Precisamos fazer algo impactante, criar uma estrutura conjunta para atuar de forma incisiva em determinados pontos da cidade”, declara o delegado da 151ª DP. Para a presidente do Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas, Betty Caranza Bolais, o pior dessas situações é que, muitas vezes, os menores começam a beber e usar drogas por causa dos familiares.

“É triste ver um jovem chegando alcoolizado ou drogado em uma instituição e cada vez mais novo. E, infelizmente, a família que usa dessas drogas influencia os filhos. É uma situação preocupante, por isso parabenizo a Secretaria pela atitude de buscar ações para essa situação”, destaca Betty. Todos concordaram que além das ações para inibir, é preciso também mostrar osresultados para evitar novos casos. E que os pais e responsáveis devem ser notificados e responsabilizados de alguma forma caso o filho seja flagrado consumindo álcool.

Participaram da reunião Lucília Maria Oliva Pacheco, representante da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissionalizante e Superior; tenente Douglas Barbosa Garcia, do 11º BPM; Flávio Mello Pacheco, presidente do Conselho Municipal da Criança; Henrique Pessoa, delegado da 151ª DP; Rafael Diniz Py, assessor do vereador Professor Pierre; vereador Zezinho do Caminhão, representante da Comissão de Saúde, Prevenção e Combate ao Uso de Drogas; Thaís Azevedo, gerente de Proteção Social Especial da Secretaria Municipal de Assistência Social; Betty Caranza Bolais, presidente do Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas; Raquel Carranza Bolais Costa, psicóloga representante da Comunidade Esquadrão da Vida; Mariana da Rocha Constantino, coordenadora do Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), e a Dra. Adriana Valentim Andrade do Nascimento, juíza da Vara de Família, Infânci, da Juventude e Idoso.

TAGS: