Um fim de semana para esquecer: derrotas de Frizão e Marlon Moraes

Time sai na frente, leva empate rápido e sofre derrota
terça-feira, 06 de junho de 2017
por Vinícius Gastin
Marlon Moraes é golpeado por Raphael Assunção (Foto: André Durão)
Marlon Moraes é golpeado por Raphael Assunção (Foto: André Durão)

            O esporte de Nova Friburgo voltou a viver um final de semana intenso. Dois de seus maiores representantes, nas artes marciais e no futebol, tiveram compromissos importantes no sábado e no domingo. A cidade torceu, vibrou e, no fim, lamentou as derrotas de Marlon Moraes, no UFC, e do Friburguense, na série B do campeonato carioca. No entanto, tanto para o atleta quanto para o Tricolor, o caminho rumo às glórias é longo e oportuno. Novas emoções estão por vir em breve, e no caso do Frizão, já há compromisso amanhã, 7, em Nova Friburgo.

A estreia de Marlon

            Um confronto emocionante, de alto nível técnico, estudo e qualidade. Há quem conteste o resultado, mas por decisão dividida dos árbitros, oficialmente Raphael Assunção saiu com a vitória por 29-28, 28-29 e 30-27 sobre o friburguense Marlon Moraes. O duelo do último sábado, 3, marcou a estreia de Marlinho no UFC na categoria peso-galo (até 61kg), na última luta do card preliminar do UFC 212, no Rio de Janeiro. Vale ressaltar que o adversário de Marlon vive grande fase, é o número três do ranking e venceu a segunda seguida. O atleta de Nova Friburgo, por sua vez, teve a sequência de 13 resultados positivos consecutivos interrompida, e voltou a perder depois de seis anos.

Como era esperado, Marlon iniciou bem ao seu estilo, solto, variando os golpes. Assunção conseguiu boas defesas, apesar de Moraes ter encaixado boa direita na cabeça do rival e um bom chute na linha de cintura. Pouco depois, escorregou sozinho, mas levantou-se antes que Raphael pudesse capitalizar. Os dois se respeitavam, mas hora ou outra havia uma investida. Assunção tentou o double leg, mas Marlon evitou. Um cruzado de esquerda voltou a tocar o rosto de Raphael, que tentou uma direita no fim do primeiro round.

Já no começo do segundo, Assunção trabalhou alguns chutes na linha de cintura, sem muita efetividade. Marlon procurava jogar os cruzados de direita por cima dos cruzados, que voltou a mostrar a força de sua defesa. Após defender um gancho, Moraes combinou jab e direto. O combate era muito técnico dos dois lados. Assunção apostava no volume de golpes, enquanto o friburguense buscava os contragolpes.

Raphael, então, mudou a postura e foi para cima rapidamente no terceiro round, encaixando um overhand de direita. Marlon absorveu bem. Os dois lutadores seguiram com posturas ofensivas, trocando golpes. Restando um minuto para acabar, Marlon entrou no tempo certo para aplicar a queda, mas Assunção ficou de pé rapidamente. Moraes entrou com um chute rodado e tocou a guarda do oponente. Nos segundos finais, ele colocou chutes altos e cruzados e, ao soar o gongo, comemorou, irritando Assunção. Os árbitros, entretanto, consideraram que o oponente de Marlon venceu o primeiro e o terceiro rounds. Polêmica, porém, oficial a vitória de Raphael.

Frizão sai na frente, leva empate rápido e sofre derrota

            Uma virada com gosto mais do que amargo. Pontuar - e até mesmo vencer - poderia significar algo além da primeira vitória no Carioca da série B, confirmando a evolução observada na rodada anterior. Em campo neutro, o estádio Aniceto Moscoso, em Madureira, o Friburguense chegou a sair na frente, mas o Barra da Tijuca alcançou a virada e venceu pelo placar de 2x1 na tarde do último domingo, 4. Lohan marcou para o Tricolor da Serra, enquanto Catatau e Thiaguinho fizeram para os mandantes.

            O Frizão já volta a campo nesta quarta, 7, quando recebe o Duque de Caxias, às 19h30, no Eduardo Guinle. Os ingressos para assistir à partida custam R$ 10 nas arquibancadas descobertas e R$ 20 nas sociais (sócios do Friburguense pagam R$ 10).

O jogo

Os primeiros minutos de partida foram de muito estudo. Se o Friburguense perdeu Sergio Gomes no treino de sábado, o Barra teve que mexer antes dos dez minutos também por conta de uma lesão. Apesar da maior posse de bola do time mandante, o duelo era equilibrado. O Tricolor, aos poucos, buscava os espaços no campo de ataque do adversário, e reclamou de pênalti depois de uma falta cobrada por Gleison. O Barra encontrava alguns espaços pelos lados do campo, enquanto o Friburguense conseguiu ameaçar em bom chute de Jarles.    A melhor oportunidade do Tricolor da Serra  - e talvez da primeira etapa - surgiu quando Lohan conseguiu finalizar para a boa defesa de Johnatan.

O artilheiro tricolor buscava deixar a sua marca, e conseguiu balançar as redes logo aos oito minutos da etapa final. Nem deu tempo, entretanto, para curtir o gol de Lohan e aproveitar a vantagem construída. No minuto seguinte, Catatau marcou o gol de empate do Barra da Tijuca. A situação para o Tricolor da Serra ficou complicada quando o zagueiro Marcelo Costa recebeu o cartão vermelho aos 19 minutos do segundo tempo. Ainda assim, o time comandado por Merica conseguia se defender e conter as investidas do adversário. No entanto, o fantasma dos gols no fim voltou a assombrar a equipe, e aos 42 minutos, Tiaguinho virou o placar. Esta foi a segunda derrota do Frizão em três partidas na segunda divisão estadual.

Ficha Técnica:

 

Barra da Tijuca 2x1 Friburguense

 

Campeonato carioca série B 2017

Taça Santos Dumont – 3ª rodada (1º turno)

Estádio Aniceto Moscoso, Madureira-RJ

04/06/2017 – 15h

Público e Renda: Não divulgados

 

Árbitro: Wellington Mendonça de Mello

Assistentes: Rafael Gomes Rosa e Rafael de Souza

 

Barra da Tijuca: Jonathan, Garcia, Alex (Rafael, depois Kerlyson), Verdini e Ian. Arruda, Thiaguinho, Walney e Lucas Poli (Arthur); Ygor Catatau e Gian.

Técnico: Lira

 

Friburguense: Luiz Felipe; Yan, Marcelo, Bidu e Gabriel; Lucas Toledo, Jefferson (Jefinho), Lucas Sales (Rafael) e Gleison; Jarles e Lohan.

Técnico: Merica

TAGS: esporte | luta | frizão | Série B | UFC