Só este ano Friburgo já teve 146 acidentes com resgate de vítimas

Média é de quase dois por dia; colisões ocorrem praticamente nos mesmos locais
sábado, 24 de março de 2018
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Acidente recente na reta de Conselheiro (Arquivo AVS)
Acidente recente na reta de Conselheiro (Arquivo AVS)

Dia 7 de julho de 2017: “Acidente no viaduto do Paissandu deixa três feridos”; dia 29 de julho de 2017: “Viaduto do Paissandu tem outra batida na madrugada deste sábado”; dia 31 de julho de 2017: “Descida do Paissandu tem mais um acidente”; dia 10 de agosto de 2017: “Mais um acidente deixa viaduto do Paissandu com retenção”.

Em pouco mais de um mês, o viaduto Geremias Mattos Fontes teve quatro acidentes graves. As manchetes de A VOZ DA SERRA resumem estatísticas que ninguém gostaria de contabilizar, mas, pela frequência dos acidentes, é possível constatar que muita gente no conturbado trânsito friburguense ainda não conseguiu aprender com tantos erros e tomar mais cuidado sempre que estiver ao volante, já que, segundo as autoridades de trânsito locais, muitos acidentes acontecem por imprudência.

O viaduto é só um exemplo de outros tantos em Nova Friburgo: Via Expressa, em Olaria; Curva do JJ, em Duas Pedras e Avenida Roberto Silveira (a conhecida Reta de Conselheiro); Avenida Emil Cleff, no Bairro Ypu; as imediações do trevo de Duas Pedras; Avenida Conselheiro Julius Arp, em frente ao Country Club e a Avenida Euterpe Friburguense (onde no último fim de semana um carro desgovernado derrubou um poste) são os locais campeões de acidentes, sem citar tantos outros que aumentam essa triste estatística.

Segundo o 6º Grupamento do Corpo de Bombeiros de Nova Friburgo, de janeiro deste ano até a última semana, foram registradas 146 ocorrências de trânsito no município com necessidade de resgate de vítimas, sendo 21 atropelamentos, 36 quedas de moto e 89 colisões. Ainda de acordo com o levantamento da corporação militar, Conselheiro Paulino é o campeão de acidentes, seguido de Olaria e o Centro. 

Ocorrências por localidade e com necessidade de resgate de vítimas:

  • CONSELHEIRO PAULINO: 19
  • OLARIA: 17
  • CENTRO: 16
  • PRADO: 9
  • RIOGRANDINA: 8
  • CÓRREGO D'ANTAS: 7
  • PAISSANDU: 7
  • CAMPO DO COELHO: 6
  • DUAS PEDRAS: 6
  • JARDIM OURO PRETO: 6
  • MURY: 5
  • PONTE DA SAUDADE: 5
  • SÃO GERALDO: 5
  • STUCKY: 5
  • CORDOEIRA: 3
  • YPU: 3
  • AMPARO: 2
  • CHÁCARA DO PARAÍSO: 2
  • CONQUISTA: 2
  • GIRASSOL: 2
  • PARQUE IMPERIAL: 2
  • VILA NOVA: 2
  • BANQUETE: 1
  • CASCATINHA: 1
  • FURNAS: 1
  • SITIO DOIS IRMAOS: 1
  • VARGEM ALTA: 1
  • VILA AMÉLIA: 1
  • VILAGE: 1

Viaduto Geremias Mattos Fontes

Um basta! É o que os moradores das imediações desejam. No Paissandu, em, 2017, um abaixo assinado foi feito pelos moradores para que o poder público tome providências e force os motoristas a diminuírem a velocidade no viaduto Geremias de Mattos Fontes. “Ali (a pista de descida do viaduto, principalmente) é foco de muitos acidentes. Por isso queremos a instalação de um radar ou algo que faça o motorista reduzir a velocidade. Em julho do ano passado tivemos quatro colisões, no final do ano mais duas, e em uma delas o veículo colidiu em um poste em frente à minha casa.”, apontou Marinho, da banca de jornais da Praça Marcílio Dias e morador do bairro há 40 anos.

Um casal de moradores que passava pelo local afirmou que situações como essa são bastantes comuns na região. “Aqui é praticamente todo dia um problema desse tipo. Quando chove, então, é ainda mais comum. As autoridades precisam fazer alguma coisa”, afirmam Sérgio Machado e Rosane Brandão.

Avenida Emil Cleff

A Avenida Emil Cleff, que é a extensão do viaduto, também concentra muitos acidentes. Moradores afirmam que nos fins de semana muitos motoristas saem de casas noturnas embriagados e passam pela via em alta velocidade desgovernando-se em curvas causando acidentes constantes.

Avenida Conselheiro Julius Arp

Saindo do viaduto e acessando a rotatória rumo a região sul da cidade, uma das principais vias de acesso aos bairros Olaria, Vale dos Pinheiros, Cônego e Cascatinha também está no ranking dos campeões de acidentes. O trecho é frequentemente palco de graves colisões, principalmente durante a noite, quando a via está com pouco movimento de carros e os motoristas pisam no acelerador com força.

A curva em frente ao Country Clube é um dos trechos da via com maior número de acidentes por conta da velocidade e do ângulo que a curva proporciona. Muitos motoristas já perderam o controle do veículo por estarem em alta velocidade e invadiram a pista contrária causando graves colisões.

Via Expressa

A Avenida José Pires Barroso é uma das vias onde é possível constatar ve´piculo trafegando em alta velocidade, apesar do limite ser de 50 km/h. A Via expressa, coleciona acidentes em diferentes pontos. Na altura do parque de eventos, mesmo com o sinal de trânsito, o cruzamento é um ponto muito perigoso para o motorista desatento e os apressadinhos. A curva fechada é feita por muitos em alta velocidade e próximo a chegada ao bairro Cônego, muitos motoristas já perderam o controle e carros já foram parar noleito do rio. Por isso é sempre importante respeitar as sinalizações e evitar trafegar pelo local acima da velocidade permitida.

Avenida Roberto Silveira

No ano passado, a chamada Avenida da Morte, teve duas vítimas. Dois jovens, um de 20 e outro de 25 anos, morreram em um intervalo de dois meses, após colidirem com um poste e um ônibus, respectivamente. Por conta dos inúmeros acidentes e, principalmente os que tiveram vítimas fatais, a Roberto Silveira ganhou o triste apelido de Avenida da Morte.

Curva do JJ

A famosa curva em Duas Pedras também entra para a triste estatística de um dos principais pontos de violência no trânsito. No último dia 10, por exemplo, um jovem de 29 anos morreu vítima de uma batida no local. O jovem pilotava a moto e outro rapaz, de 23, dirigia um carro, quando colidiram próximo a um posto de combustíveis. O motociclista foi socorrido pelos bombeiros e levado para o hospital.

 

TAGS: acidente | Trânsito