Sérgio Louback deve assumir mandato na Alerj na próxima semana

Vereador friburguense é suplente de deputado estadual preso pela operação Furna da Onça, da Lava Jato
sexta-feira, 22 de março de 2019
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
Sérgio Louback (Foto: arquivo AVS)
Sérgio Louback (Foto: arquivo AVS)

O vereador de Nova Friburgo Sérgio Louback (PSC) deve assumir o cargo de deputado estadual na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) na próxima segunda-feira, 25. Ele é suplente do deputado eleito Chiquinho da Mangueira (PSC), que cumpre prisão domiciliar, desde novembro do ano passado, acusado de corrupção no âmbito da operação Furna da Onça, da Lava Jato

Na última quinta-feira, 21, a mesa diretora da Alerj, sem consultar o plenário, decidiu empossar cinco deputados eleitos presos. Além de Chiquinho, Luiz Martins (PDT), Coronel Jairo (MDB), Marcos Abrahão (Avante), Marcus Vinícius “Neskau” (PTB) e André Corrêa (DEM). Todos são acusados de terem recebido vantagens do esquema chefiado pelo ex-governador Sérgio Cabral em troca de votações favoráveis ao governo na Assembleia.

Outro deputado eleito, Anderson Alexandre (SD), foi solto pela Justiça no último dia 15, mas uma medida cautelar o impede de assumir cargos públicos, mesmo em liberdade. Ele é acusado de favorecer empresas enquanto era prefeito de Silva Jardim, na Baixada Litorânea, e de fraudar convenções partidárias nas eleições para o governo municipal.

O presidente da Alerj, André Ceciliano (PT), tomou a decisão de empossar os deputados após o desembargador do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), Abel Gomes, enviar um ofício à Assembleia informando que “competia à Alerj decidir (sobre a posse dos presos) e não ao TRF-2”. Os presos foram empossados na cadeia e Chiquinho, em sua casa na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

Os deputados não poderão constituir gabinete nem receberão salários. A medida será mantida enquanto permanecer em vigor a decisão do TRF da 2ª Região, que determinou a prisão cautelar e o afastamento das funções públicas, preservando aos eleitos o direito de posse em caso de absolvição. A manobra da mesa diretora para empossar os presos instaurou uma crise na Alerj. Deputados planejam entrar na Justiça para reverter a decisão da mesa.

Com 10.560 votos na eleição do ano passado, Sérgio Louback não conseguiu se eleger deputado estadual. Agora, ele será o único representante de Nova Friburgo na Alerj. Até a manhã desta sexta-feira, 22, porém, Louback ainda não havia recebido a convocação da Alerj. No lugar dele, na Câmara Municipal, deve assumir como suplente Dr. Luiz Fernando.

TAGS: ALERJ