Sábado de doações e boas ações na Praça Getúlio Vargas

Feira Grátis da Gratidão promoveu mais uma vez experiência de confiança, entrega e amor
segunda-feira, 01 de julho de 2019
por Fernando Moreira (fernando@avozdaserra.com.br)
A Feira da Gratidão na praça (Foto: Fernando Moreira)
A Feira da Gratidão na praça (Foto: Fernando Moreira)

Aconteceu neste sábado, 29, mais uma edição da Feira Grátis da Gratidão. Realizado sempre no último sábado de cada mês, o evento propõe o lema: "Levar o que quiser (ou nada) e deixar o que quiser (ou nada)". É uma feira diferente, onde não há moeda e nem troca, só gratidão por se sentir abundante, dar e receber o que se quer, com solidariedade, desapego e gratidão.

A proposta é promover uma vivência sobre confiança, entrega, gratidão e amor. A inspiração veio da Gratiferia, a 'Feira Grátis' que acontece no Uruguai e demais cidades pelo mundo. Em Nova Friburgo, é realizada desde agosto de 2013. No início acontecia na Praça do Suspiro e, posteriormente, foi transferida para a Praça Getúlio Vargas.

“A Praça do Suspiro é um local mais bucólico, bastante agradável, mas não tem muito visibilidade. Quando viemos para a Praça Getúlio Vargas e começaram a aparecer mais pessoas, mais colaboradores. O local acabou virando um ponto de encontro também. As pessoas se reúnem, batem um papo, trocam um abraço. E a ideia é justamente essa”, disse Vanilce Gripp Moreira, uma das organizadoras da Feira Grátis da Gratidão.

O mais bacana é que as ofertas podem ser feitas de forma material e imaterial. A material pode ser com objetos como roupas, sapatos, livros, cd’s, vinis, e por aí vai. Já a imaterial é um tempo compartilhado, uma dica, um conhecimento. Saberes e conversas temáticas, organizados em oficinas ou rodas, de acordo com a proposta oferecida.

“A pessoa não traz um objeto, mas traz um conhecimento, uma experiência que ela tenha e possa ser compartilhada. A doação imaterial mais importante é sempre o abraço. Mas a gente já teve de Tai Chi Chuan, I-Ching, dança circular, assistência jurídica, hoje tem um rapaz fazendo auriculoterapia, e tudo mais que a imaginação e a gratidão possam oferecer”, destacou Emílio Alonso, um dos organizadores da feira.

 

TAGS: feira