Projeto de Judô “inaugura” obra da Praça CEU na Via Expressa

Espaço foi ocupado pelo Projeto Solução, mas terá outras atividades futuramente
sábado, 28 de janeiro de 2017
por Vinicius Gastin
Primeiras atividades do Solução aconteceram no início dessa semana: projeto inaugura atividades na Praça CEU (Fotos: Divulgação)
Primeiras atividades do Solução aconteceram no início dessa semana: projeto inaugura atividades na Praça CEU (Fotos: Divulgação)

Ainda não é uma inauguração oficial, mas caberá ao Projeto Solução, enfim, dar o pontapé inicial para o funcionamento da Praça CEU (Centro de Artes e Esportes Unificados), na Via Expressa, em Olaria. Solução no nome e na prática. Com a instalação das atividades do projeto de judô, acredita-se que a quantidade de pichações e danos causados ao equipamento esportivo e cultural diminua. De acordo com a gestão municipal anterior, esse tipo de vandalismo acarretou prejuízos e contribuiu para o atraso na entrega das obras. Outro motivo apontado foi a demora no repasse de verbas, devido às constantes mudanças no Ministério da Cultura.

 A inauguração do galpão que é ocupado pelo Projeto Solução aconteceu no início desta semana. Professores e até mesmo alguns alunos trabalham na instalação dos tatames e demais equipamentos, a fim de acelerar o processo. “Deu muito trabalho. As estruturas foram feitas pelos alunos e professores, e estamos muito felizes com o resultado”, comenta o idealizador e coordenador do projeto, o professor e comandante do 11º BPM, Carlos Hespanha.

A instalação no novo espaço é vista de maneira positiva por vários ângulos, e traz perspectivas que vão além da prática do esporte. As atividades movimentam a Via Expressa, local que é alvo constante de vandalismo e flagrantes de uso de drogas. “A ideia iniciou-se com esse propósito. Porém atividades criminosas que existiam pela ociosidade do local já não são realidade por lá. Famílias estão frequentando o espaço. E a partir do próximo dia 6 começam as aulas para os iniciantes, movimentando ainda mais o local.”

Além do desenvolvimento do judô, a possibilidade de integração com outras modalidades esportivas também é apontada como fator positivo no novo espaço. “A importância é enorme, principalmente porque não haverá apenas atividades esportivas, mas culturais, tais como teatro, sala de informática, biblioteca e de assistência social.”

 Com relação ao restante da estrutura da Praça CEU, é possível observar alguns avanços na questão da pintura e reparos em vidros e prédios. Quando inaugurada, contemplará diversos tipos de atividades esportivas e culturais integradas. O projeto original prevê teatro com 60 lugares, galeria de artes, sala de inclusão digital (que poderá ser de cinema e animação), ginásio de esportes e sala de leitura, dentre outras salas, como do Centro de Referência e Assistência Social (Cras) e do Ponto de Cultura, ambos de Olaria, além de academia de ginástica, pista de corrida e jardim. 

A VOZ DA SERRA entrou em contato com a subsecretaria de Comunicação do município para questionar o andamento das obras, e perguntar se existe algum prazo determinado para a conclusão das mesmas. Até o fechamento desta edição não obtivemos resposta.

O Projeto Solução

Um dos projetos sociais de maior destaque de Nova Friburgo, o Solução funcionou até o ano passado na Rua Odenir Pinheiro, 20, na antiga fábrica Hak, em Olaria. Após um período de serviços prestados em Nova Friburgo, o projeto ganhou um segundo polo em Bonsucesso, Teresópolis, há cerca de dois anos. Em Olaria, o Solução já existe há mais de dez anos, e contempla alunos de diversos bairros, sendo a grande maioria da comunidade onde está sediado. O Projeto Solução recebe crianças a partir de seis anos de idade, e até mesmo idosos e pais que, ao levarem os filhos, acabaram se interessando em praticar o esporte. Com o espaço recém-inaugurado, Hespanha consegue projetar uma nova fase.

“Nossas expectativas são excelentes. O espaço comporta mais gente e mais alunos irão se matricular. Professores, alunos e pais estão entusiasmados. Inclusive recebemos a visita do prefeito Renato Bravo, que gostou e vai nos ajudar naquilo que for possível.”

Os interessados devem fazer exames clínicos e, no caso dos menores de 18 anos, é solicitado o consentimento dos pais. Os quimonos também são gratuitos, bem como o lanche após os treinamentos, possível através do apoio de empresas e instituições que apoiam a iniciativa. O pré-requisito para as crianças é estar na escola ou ingressando em alguma instituição de ensino. 

TAGS: judô | Projeto Solução | Praça CEU