Presidente da CDL de Friburgo estreita relações com o vice-presidente eleito

Encontro de Braulio Rezende com o general Hamilton Mourão foi em Brasília, na quinta
sexta-feira, 23 de novembro de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Braulio, Mourão e o presidente da CNC, José Roberto Tadros, durante o encontro (Foto: Divulgação CDL)
Braulio, Mourão e o presidente da CNC, José Roberto Tadros, durante o encontro (Foto: Divulgação CDL)

Em encontro realizado na última quinta-feira, 22, em Brasília, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e do Sindicato do Comércio Varejista (Sincomércio) de Nova Friburgo, Braulio Rezende, apresentou ao vice-presidente eleito, o general da reserva Hamilton Mourão, reivindicações do comércio varejista friburguense ao próximo governo, que tomará posse em janeiro de 2019.

 Braulio estava na capital federal participando de reunião como membro da Câmara Brasileira de Materiais para Construção (CBMC), órgão da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) em que atua como representante do Estado do Rio de Janeiro.

Entre os pleitos levados ao vice-presidente eleito, o presidente da CDL e do Sincomércio destacou a reforma tributária. Segundo ele, hoje os impostos e tributos oneram demais o setor produtivo e representam um grande peso as empresas. “Conversamos sobre vários assuntos relacionados tanto ao segmento de materiais de construção quanto ao comércio varejista de modo geral. O general Mourão revelou que, para ele, o ramo de materiais de construção é um dos mais importantes para a economia, uma vez que a construção civil gera empregos rapidamente, agrega mão de obra de forma muito ligeira, e isso induz ao consumo”, comentou Braulio, acompanhado do presidente da CNC, José Roberto Tadros.

O presidente da CDL e do Sincomércio de Nova Friburgo contou ainda que o general Mourão reforçou que o governo do presidente eleito Jair Bolsonaro estará empenhado em recuperar a economia e fazer com que ela volte a crescer. “O general Mourão foi receptivo e nos pediu que mantivéssemos contato direto com ele depois da posse. Essa disponibilidade é fundamental porque ele será a pessoa responsável pelo planejamento estratégico do novo governo”, acentuou Braulio.

TAGS: