Prefeitura e equipe do MercoSerra aprendem as lições de Maringá

Comitiva friburguense foi conhecer a administração do município paranaense, considerado o melhor do Brasil para se viver
quinta-feira, 13 de junho de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Marins  e o prefeito de Maringá, Ulisses Maia (Divulgação)
Marins e o prefeito de Maringá, Ulisses Maia (Divulgação)

O subsecretário municipal de Desenvolvimento Econômico de Nova Friburgo, Marcos Marins, esteve recentemente no município de Maringá (PR), junto com a equipe da agência de desenvolvimento econômico regional MercoSerra. A comitiva friburguense conheceu a administração do município de pouco mais de 400 mil habitantes, no Paraná, que foi considerado, pela segunda vez como o melhor para se viver no Brasil e a que mais gera empregos no estado do Paraná. O ranking é da consultoria Macroplan.  

O MercoSerra foi criado para o desenvolvimento de ações integradas visando o fortalecimento socioeconômico, turístico e cultural de Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis, promovendo periodicamente trocas de experiências, rodas de negócios e divulgação de calendários de eventos, entre outras iniciativas.

Na visita à Maringá foram conhecidos os trabalhos do Conselho de Desenvolvimento e da Administração local. Além de Marcos Marins (Nova Friburgo), integraram a comitiva; representantes da Prefeitura de Petrópolis e a diretoria do MercoSerra que se reuniram com o prefeito de Maringá, Ulisses Maia, com o vice-governador do Paraná, Darci Piana, e com membros do Conselho de Desenvolvimento de Maringá (Codem).

Marcos Martins conta que foram destacados no encontro o planejamento estratégico de Maringá, atualizado até 2030. Atualmente a prefeitura investe no planejamento para o desenvolvimento do município até 2047 e em Tecnologia da Informação (T.I). O município reúne um parque industrial sustentável que gera mais de R$ 1 bilhão por ano em arrecadação. Também chamou a atenção do secretário friburguense a participação popular nas ações pró desenvolvimento e os gastos/investimento menores em saúde. Com investimentos em saúde básica, familiar e ações de prevenção os moradores adoecem  menos e, assim, a prefeitura gasta menos com saúde. Ao todo 15% do orçamento do município é revertido para a saúde, enquanto as cidades fluminenses beiram entre 30% e 35%. A educação é de base e possui novas ações, como educação financeira e empreendedorismo. A gestão pública é centralizada e interligada permitindo assim acompanhamento, agilidade e contato direto com a população.

Marins destacou a importância do planejamento na trajetória de Maringá. Reforçou que a atuação da subsecretaria deve ser orientada para uma maior articulação da Prefeitura de Nova Friburgo, dos setores produtivos e da sociedade. “Planejar o futuro é o grande diferencial das cidades obtém sucesso”, resumiu.

TAGS: Governo