Ponte Santa Luzia registra mais um acidente: motorista ficou ferido

Vítima foi socorrida por moradores da região, num dos pontos mais perigosos da Serramar
terça-feira, 29 de outubro de 2019
por Jornal A Voz da Serra
O reboque acidentado com o carro ao amanhecer (Fotos de leitores)
O reboque acidentado com o carro ao amanhecer (Fotos de leitores)

A Ponte Santa Luzia, no Km 33 da RJ-142 (Serramar), no trecho entre Lumiar e Casimiro de Abreu, registrou mais um acidente na noite desta segunda-feira, 28. Eram pouco mais de 22h quando um caminhão-reboque, transportando um carro, despencou no Rio Macaé. O motorista, que vinha no sentido Casimiro de Abreu para Nova Friburgo, sobreviveu, mas sofreu escoriações, um corte profundo num braço e teve o ombro deslocado. Foi socorrido por moradores e, depois, pelo Corpo de Bombeiros.

Fabio Ferreira, de 52 anos, que mora próximo à ponte, foi o primeiro a chegar ao local do acidente. "Quando escutei o estrondo, eu já sabia. Moro aqui há um ano e meio e acidentes assim acontecem toda hora, sobretudo nos fins de semana", contou.

Funcionário de uma pousada local, Fabio chamou vizinhos como Brás Heringer e pediu ajuda aos poucos motoristas que passavam pela estrada àquela hora, quando é comum o medo de parar. A escuridão na ponte foi outro empecilho.

Segundo ele, um advogado que também mora na região está fazendo um abaixo-assinado pedindo a instalação de um quebra-molas antes da ponte. 

A Ponte Santa Luzia é um dos pontos mais críticos da Serramar. Segundo moradores, acidentes acontecem ali quase todos os dias. Em junho de 2017, por exemplo, uma família inteira - casal e filha - morreu no local. Maycon dos Santos, de 35 anos, Tatiana Vieira Ferreira, 32, e Catrine Ferreira dos Santos, 6, estavam voltando de um passeio à praia na Região dos Lagos quando o carro em que eles estavam desceu a ribanceira ao lado da ponte e caiu, por volta das 20h, no Rio Macaé.

Dois meses depois, a ponte ainda oferecia perigo: o guard rail estava remendado com enforcadores de plástico. Um simples impacto podia arrebentar facilmente essas presilhas, que só serviam para manter o guard rail em pé.

O local é perigoso devido à proximidade da ponte com uma curva à pouca iluminação à noite. Placas de sinalização indicam que o limite de velocidade no trecho é de apenas 30km/h.

Estreita e sinuosa, a Serramar é muito usada por motoristas, principalmente nos fins de semana, porque conecta as regiões Serrana e dos Lagos. 

DER responde

Responsável pela rodovia, o Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Rio (DER-RJ) informou que o trecho está devidamente sinalizado e aguarda o recebimento do abaixo-assinado dos moradores para providenciar uma vistoria técnica no local.

TAGS: acidente