Pedalada inicial

quinta-feira, 28 de abril de 2016
por Jornal A Voz da Serra

A SÉRIE DE reportagens que A VOZ DA SERRA começou a publicar na edição de ontem, 28, e que retorna nas próximas três quintas-feiras, sob a coordenação do repórter Vinicius Gastin realça os bons tempos das bicicletas no município e acalanta um sonho de muitos em ver as “magrelas” dominando a paisagem friburguense. Misto de prazer e necessidade, a bicicleta vem se firmando como transporte alternativo em meio ao caos do trânsito urbano. Como já são hoje as motocicletas.

PROMESSA DE campanha de políticos, inclusive o vitorioso, as ciclovias também ganharam espaço nas grandes metrópoles e já fazem parte da malha viária. Uma ou mais ciclovias podem ser implantadas em Nova Friburgo facilitando a locomoção e investindo num transporte não poluidor, de excelente benefício para a saúde do usuário, além, evidentemente, de tornar qualquer trajeto mais rápido. 

EM OUTRAS épocas, o município pôde ostentar com orgulho uma grande quantidade de bicicletas, utilizadas quer para o trabalho, quer nas escolas e para passeio. Pelas fábricas, amplos bicicletários alojavam dezenas, centenas de bicicletas. Friburguenses idosos poderão comprovar, com nostalgia, como a locomoção era feita e a comodidade do seu uso.

ATUALMENTE, a invasão dos automóveis nas ruas da cidade tornou a convivência um risco diário, levando a muitos acidentes, como já noticiamos inúmeras vezes nas páginas deste jornal. Para que não continuemos sofrendo estes riscos, torna-se necessária a adoção de práticas urbanas que privilegiem tanto o ciclista quanto o pedestre, modificando a concepção errônea da comodidade em quatro rodas.

UMA CIDADE com geografia complexa como a nossa não pode suportar o volume de veículos sem uma prática de transporte alternativo saudável e civilizado. A bicicleta, mais do que nunca, tem espaço em Nova Friburgo. Desde que nossas autoridades compreendam a sua importância, para o bem do friburguense de hoje e das gerações futuras. 

A CADA DIA agrava-se a questão ambiental no planeta e medidas ecologicamente corretas deverão ser implantadas em todos os países para minimizar o grave problema. Nova Friburgo, com todo o seu rico patrimônio natural, pode se beneficiar com esta chamada “economia verde”, adotando ações pró-ativas no sentido de torná-la, também, a capital do meio ambiente, tendo a bicicleta como companheira.

 

TAGS: