Parlamento Juvenil da Alerj: Friburgo tem só 4 candidatas

Pela primeira vez, todos os municípios fluminenses apresentaram inscrições de alunos do ensino médio
segunda-feira, 17 de junho de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Parlamento Juvenil da Alerj: Friburgo tem só 4 candidatas

Pela primeira vez em 12 edições, os 92 municípios fluminenses tiveram inscrições de alunos do ensino médio para o Parlamento Juvenil (PJ), iniciativa da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) com o objetivo de aproximar os estudantes de escolas públicas do mundo da política. No PJ, os jovens têm a oportunidade de viver a experiência de um deputado estadual, votando e aprovando projetos no plenário da casa legislativa. Um detalhe interessante é que 54% dos 382 inscritos deste ano são do sexo feminino.

“Se na política convencional observamos uma participação feminina tão pequena, no PJ estamos vendo que a juventude é muito engajada, ligada no fato de política não ter  gênero. A política é para a participação efetiva de todos. Sem nenhum tipo de cota, esse projeto e a juventude fluminense estão mostrando que a participação feminina acontece naturalmente”, destacou Wanderson Nogueira, ex-deputado estadual e coordenador do projeto Parlamento Juvenil.

Apesar do maior interesse dos jovens fluminenses em participar do projeto, o inverso aconteceu em Nova Friburgo. Se em outros anos o número de inscritos surpreendeu positivamente, em 2019 são apenas quatro candidatas na cidade. Duas do Instituto de Educação de Nova Friburgo (Ienf), uma do Colégio Estadual Professor Carlos Cortes e outra do Colégio Estadual Carlos Maria Marchon. Os nomes das estudantes não foram divulgados.  

Rio, Niterói, Caxias e Meriti com maior número de inscritos

O Rio de Janeiro, com 77 candidatos, foi a cidade que registrou o maior número de inscritos no PJ 2019. Também por ser a maior territorialmente, vai eleger três parlamentares juvenis. Já os municípios de Niterói, Duque de Caxias e São João de Meriti foram os outros três com o maior número de candidatos inscritos, ganhando o direito de elegerem dois parlamentares juvenis, cada.

“Uma avaliação que faço para a queda nas inscrições tem um fator contraditório. Além do desinteresse pela política, os jovens estão com uma consciência de responsabilidade. Ou seja, percebo um processo de amadurecimento em que não há oba-oba em ser deputado juvenil, mas um senso de responsabilidade que faz o jovem pensar se deve ou não representar sua escola e município. Isso é muito interessante” avaliou o coordenador do projeto Parlamento Juvenil, o ex-deputado Wanderson Nogueira.

A semana do Parlamento Juvenil na Alerj acontecerá apenas em novembro, mas o trabalho começa assim que terminam as inscrições. Os jovens eleitos vão participar de oficinas e cursos de capacitação presenciais e à distância, para entender o funcionamento do processo legislativo e, assim, propor um projeto de qualidade e relevância político-social.

Calendário do Parlamento Juvenil 2019:

  

  • 1º turno das eleições: 13 de junho
  • 2º turno das eleições: 4 a 7 de julho
  • Semana do Parlamento Juvenil na Alerj: 24 a 30 de novembro

 

TAGS: