A origem e a história do jornalismo pelo mundo

E a evolução da impressão: da tipografia ao sistema filmless
sábado, 07 de abril de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Redação do jornal A VOZ DA SERRA (Foto: Leo Arturius)
Redação do jornal A VOZ DA SERRA (Foto: Leo Arturius)

Não se sabe ao certo a origem do jornalismo nem qual foi o primeiro jornal do mundo, mas os historiadores atribuem ao lendário imperador Julio Cesar, sua invenção. Foi em Roma, em 59 a.C., que o general e comandante demonstrou ser também um competente ‘marqueteiro’: para divulgar suas conquistas militares e informar o povo sobre a expansão do império, visando uma eficiente propaganda pessoal, Cesar criou a “Acta Diurna”, o primeiro jornal de que se tem notícia.

Era uma publicação oficial, diária, de suas conquistas militares, e ainda de ciência e de política, para todo o império e para além dele. Para escrever a Acta Diurna, surgiram os primeiros profissionais de jornalismo do mundo, os chamados ‘Correspondentes Imperiais’. Eles eram enviados para todas as regiões e províncias romanas para acompanhar e escrever as notícias. Reconhecida como a base do conceito e o formato geral dos jornais e do jornalismo modernos, bom saber que:

  • Como não existiam tecnologias de impressão no império, muito menos papel em quantidade suficiente, a Acta era publicada em grandes placas brancas de papel e madeira (tipo outdoor);
  • Estas placas eram expostas nas principais praças das grandes cidades para que o povo tomasse conhecimento;
  • As mensagens levavam dias, às vezes semanas para chegarem aos seus destinos. Os textos eram transportados a pé ou a cavalo, e quando era apresentado ao povo, as notícias já eram velhas. Mesmo assim, atraíam a população.

Sendo uma publicação oficial, era natural que a Acta Romana fosse parcial. Não publicava notícias negativas, nada de derrotas do exército romano, muito menos escândalos envolvendo pessoas públicas e aliados do imperador. Nenhuma novidade…

 

Linha do Tempo

59 a.c
Surge em Roma o primeiro noticiário: Acta Diurna.

1632
Lançamento do jornal francês Gazzete de France, o primeiro semanário impresso no mundo.

1645
A Academia Real de Letras da Suécia lança o Post Och Inrikes Tidningar, o mais antigo jornal em circulação no mundo.

1702
Começa a circular o primeiro jornal diário do mundo, o inglês Daily Courant.

1758
Lançamento do jornal espanhol Diário Noticioso.

1788
Fundação do jornal inglês The Times, o mais famoso do século 19.

1808
Lançamento do primeiro jornal brasileiro - Correio Braziliense. Editado em Londres, por Hipólito José da Costa, circulou até 1º de dezembro de 1822. Voltou na inauguração de Brasília, em 21 de abril de 1960.

1851
Lançamento do jornal The New York Times (EUA).

1854
Lançamento do jornal francês Le Figaro.

1877
Lançamento do jornal The Washington Post (EUA).

1880
A primeira fotografia publicada pela imprensa foi no jornal Daily Herald (EUA).

1912
Lênin funda o jornal Pravda. A publicação circulou até 1992, alcançando uma tiragem de 10 milhões de exemplares.

1925
Lançamento do jornal carioca O Globo.

1932
O francês Henri Cartier-Bresson inicia carreira fotográfica, tornando-se o mais influente fotojornalista de sua época.

1936
Começa a circular a revista ilustrada de informação americana Life.

1944
Fundação dos jornais franceses Le Monde e Libération.

1945
Fundação do jornal A VOZ DA SERRA, de Nova Friburgo/RJ/Brasil.

1947
Lançamento da revista semanal alemã Der Spiegel.

1953
Fundação do semanário francês L’Express, com assuntos políticos, financeiros e econômicos.

1989
Formação da Time/Warner, maior conglomerado de mídia do mundo.

1992
Primeira edição do The New York Times in Review.

1997
A morte da princesa Diana num acidente de carro em Paris, enquanto fugia dos paparazzi, acirrou a discussão a respeito da ética dos meios de comunicação e do direito à privacidade.

 

Evolução da impressão

1438/1440
O alemão Johann Gutenberg inventa a tipografia. Sua prensa usa tipos móveis de metal em relevo que retêm a tinta, tornando possível a reprodução de um texto com base na impressão dos mesmos caracteres.

1663/1665
Impressão das primeiras revistas do mundo: a alemã Erbauliche Monaths Unterredungem, a francesa Journal des Sçavans e a inglesa Philosopical Transation.

1814
O alemão Friedrich Koenig (1774/1833) cria a impressora a vapor, capaz de imprimir até 1,1 mil exemplares por hora. O jornal londrino The Times foi o primeiro a ser impresso com a nova técnica.

1818
O francês Pierre Lorilleux (1788/1865) inventa a tinta para impressões, que garantiu qualidade gráfica e rapidez para as publicações.

1845
 O francês Jacob Worms (1800/1889) inventa a primeira máquina rotativa, pela qual a impressora é alimentada com rolos contínuos de papel (bobinas). No ano seguinte, o americano Robert Roe aprimora o invento e aumenta a velocidade de impressão para 5 mil páginas por hora.

1884
 O alemão Ottmar Mergenthaler (1854/1899) inventa a linotipo, uma máquina para composição e fundição de caracteres que torna obsoletos os tipos móveis alinhados manualmente. O alinhamento mecânico permite a impressão numa velocidade seis vezes maior.

Final do século 19
A imprensa escrita sofre permanentes mudanças tecnológicas, principalmente na parte gráfica. A impressão em cores e a rotogravura proporcionam mais qualidade às publicações.

1906
O alemão Casper Herman constrói a primeira máquina offset, método de impressão que transfere caracteres ou imagens para o papel por meio de um cilindro de borracha.

Década de 1950
A fotocomposição é introduzida na maioria dos jornais e revistas. Os textos e as fotos são produzidos em papel couchê, montados a mão e fotografados (fotolito).

Década de 1980
Com a informatização das empresas jornalísticas, todas as etapas da produção se tornam digitalizadas. Os textos são elaborados em computador e a editoração eletrônica substitui a fotocomposição. Nesse novo processo, as páginas também são diagramadas no computador e o fotolito é gerado do arquivo eletrônico.

Década de 1990
O sistema filmless possibilita a gravação diretamente no cilindro de impressão por meio de impulsos eletrônicos transmitidos pelo computador, eliminando a utilização do fotolito. O filmless permite também a impressão de uma publicação em diferentes localidades simultaneamente.

1997
Inauguração do Museu da Notícia, em Washington (EUA), o primeiro no mundo dedicado exclusivamente à notícia.

 

  • Impressão de A VOZ DA SERRA é feita no sistema off-set (Foto: Henrique Pinheiro)

    Impressão de A VOZ DA SERRA é feita no sistema off-set (Foto: Henrique Pinheiro)

  • Etapa final: dobragem do jornal para distribuição (Foto: Henrique Pinheiro)

    Etapa final: dobragem do jornal para distribuição (Foto: Henrique Pinheiro)

TAGS: jornalismo