Obras no Hospital Maternidade vão custar quase R$ 350 mil

Prefeitura abre licitações para reformar cozinha e lavanderia
sábado, 07 de setembro de 2019
por Fernando Moreira (fernando@avozdaserra.com.br)
Obras no Hospital Maternidade vão custar quase R$ 350 mil

 

A Prefeitura de Nova Friburgo publicou no Diário Oficial na edição da última quarta-feira, 4, de A VOZ DA SERRA, a abertura de duas licitações. Uma para a contratação de empresa para a ampliação e reforma da cozinha e do refeitório do Hospital Maternidade Doutor Mário Dutra de Castro e outra para a contratação de empresa para a reforma da lavanderia da mesma unidade. Somados, os dois processos licitatórios deverão custar quase R$ 350 mil aos cofres do município.

O aviso de tomada de preço informa que a licitação para ampliação e reforma da cozinha e do refeitório está marcada para o próximo dia 25, às 10h30, com estimativa de preço de R$ 160.318,06. Já o processo licitatório para a reforma da lavanderia está marcado para o dia seguinte, também às 10h30. A estimativa é de R$ 186.760,35. Ou seja, as duas licitações podem custar até R$ 347.078,41 para o governo municipal. As empresas interessadas podem acessar o edital no site da prefeitura (www.pmnf.rj.gov.br).

Enquanto isso, o município já finalizou a contratação emergencial da empresa Laco Empreendimentos Ltda, especializada em serviço de lavagem de roupa hospitalar. A informação foi publicada no Diário Oficial desta sexta-feira, 6, em A VOZ DA SERRA. O contrato é válido pelo período de quatro meses, ao custo de R$ 110.400,00.

Raul Sertã também tem contrato emergencial para lavanderia

Também foi publicado no Diário Oficial desta sexta-feira, a finalização da contratação emergencial da empresa Laco para realizar o serviço de lavagem de roupas do Hospital Municipal Raul Sertã, ao custo de R$ 69 mil pelo período de um mês. A empresa contratada é a mesma que fará serviço semelhante no Hospital Maternidade. Se somadas, as duas contratações emergenciais custarão R$ 179.400 aos cofres do município apenas para lavagem de roupa hospitalar da Maternidade e do Raul Sertã pelo período de quatro meses. Vale lembrar que a lavanderia do Raul Sertã está em reforma há mais de dois anos, desde junho de 2017.

Justiça já havia interditado cozinha e lavanderia da Maternidade

Conforme noticiado por A VOZ DA SERRA, no fim de junho a Justiça determinou a interdição da cozinha, despensa e lavanderia do Hospital Maternidade Mário Dutra de Castro. Na ocasião, de acordo com o parecer da 1ª Vara de Família, Infância, Juventude e Idoso, a falta de higiene, organização e estruturação dos locais violava as normas estabelecidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), fatores estes que apresentavam risco à saúde e à vida dos bebês recém-nascidos e das gestantes.

Após uma visita do Grupo de Apoio aos Promotores (GAP do MPRJ) ao local, os agentes confirmaram a presença de equipamentos antigos, inclusive com produção de fumaça tóxica pela secadora de roupas, o que dificulta o trato respiratório dos funcionários, especialmente em razão de ventilação insuficiente na lavanderia. 

Já com relação à cozinha, ficou constatado que o espaço possuía buracos e brechas em sua estrutura, facilitando a proliferação de insetos e tornando inócua a realização do serviço de dedetização.

 

TAGS: saúde | obra | Governo