Mutirão leva 65 a doar sangue no Hemocentro de Friburgo

Campanha foi realizada com apoio da Liga das Escolas de Samba e Blocos de Enredo da cidade
segunda-feira, 21 de outubro de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Mutirão leva 65 a doar sangue no Hemocentro de Friburgo

O Hemocentro Regional de Nova Friburgo Enfermeira Cássia Viviane Kale Martins, que funciona anexo ao Hospital Municipal Raul Sertã, abriu as portas no último sábado, 19, e recebeu doações de sangue de 51 pessoas. Ao todo, 65 foram à unidade, mas 14 não estavam aptas a colaborar. O mutirão aconteceu das 8h às 12h30. 

A ação social foi aberta a toda a população e dessa vez contou com a participação de várias agremiações carnavalescas. A Liga das Escolas de Samba e Blocos de Enredo de Nova Friburgo (Liesbenf) firmou parceria com a Secretaria Municipal de Saúde e desde a última segunda-feira, 14, estava promovendo a Semana Especial de Doação de Sangue entre os membros das agremiações carnavalescas e a população friburguense. A mobilização da Liga das Escolas de Samba em prol do hemocentro vai até o próximo dia 31. A Liesbenf também espera receber doações de materiais hospitalares para doar ao hemocentro, como algodão, seringa, álcool 70º, gaze e fraldas geriátricas. Para isso, basta se dirigir a sede da Liga que fica na Praça Getúlio Vargas, 92, 3º andar.

Quem pode doar 

Para doar sangue, é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 quilos, estar bem de saúde e portar um documento de identidade oficial com foto. Jovens com 16 e 17 anos só podem doar sangue com autorização dos pais ou responsáveis legais. Não é necessário estar em jejum, mas deve-se evitar ingerir alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem o procedimento e não consumir bebidas alcoólicas 12 horas antes. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (22) 2524-2300.

Vale lembrar que o hemocentro é regional e há pouco mais de um mês o estoque de bolsas de sangue estava praticamente zerado. O hemocentro entrou em estado de alerta e convocou até a população de municípios vizinhos para doar sangue, de todos os tipos. A falta de sangue pode comprometer cirurgias em hospitais das regiões Serrana e Centro-Norte fluminenses.

 

TAGS: saúde