Missão de informar

sexta-feira, 22 de julho de 2016
por Jornal A Voz da Serra

VOZES iradas manifestam-se nas redes sociais contrárias às pretensões dos candidatos à sucessão municipal, num livre exercício da liberdade de expressão. Nada mais certo que externar opiniões, principalmente num momento crucial para os mais de cinco mil municípios brasileiros com a proximidade da eleição do dia 2 de outubro, inclusive em Nova Friburgo.

A POUCO mais de dois meses do pleito, aumentam as tensões da campanha eleitoral, num esforço conjugado dos marqueteiros com a militância política, buscando pontos preciosos na preferência popular. A subida de um significa a queda de outro, ou de outros, e nesta ciranda envolvente caminha a sociedade friburguense para as urnas.

É GRANDE a expectativa sobre o vencedor do pleito para o Executivo, sem falar na corrida a uma cadeira na Câmara Municipal. E por conta deste período, os nervos se afloram, arquitetam-se as estratégias da campanha, aumentam as críticas. É a batalha eleitoral em pleno movimento. 

CRÍTICAS aos candidatos existirão em toda a parte, questionando as propostas apresentadas e cada um procura vender o seu peixe, ou melhor, o seu candidato, realçando as virtudes e minimizando os defeitos. Nesta maquiagem política pratica-se a cidadania, respeitando as regras da convivência saudável e da concorrência política. A vitória de um significará a vitória de Nova Friburgo.

COM OS olhos voltados para o futuro do município, A VOZ DA SERRA procurará manter, a partir do início da campanha, em 16 de agosto próximo, um amplo noticiário da eleição municipal, oferecendo espaço para divulgação das propostas e dos eventos das candidaturas, É o mínimo que o jornal pode fazer, em nome da informação ao público leitor e da certeza da força popular de seu noticiário. em nome da correta informação. 

NOSSA missão é informar, porém, sem perder o foco das grandes questões friburguenses e suas possíveis soluções. Não abandonaremos a crítica que comumente fazemos, se esta for considerada pertinente para a manutenção dos pontos de vista do jornal, comungado com o pensamento de sua expressiva base de leitores. 

ASSIM, nesta campanha que se aproxima, permaneceremos sem fazer ataques aos candidatos e, sim, possíveis críticas às suas propostas. E deste caminho não sairemos. Com este objetivo o jornal não pode deixar de externar a sua opinião quanto às propostas que não merecem o crédito da comunidade e que poderão causar mais transtornos que benefícios. E assim será até o próximo dia 2 de outubro. 

 

TAGS: