Mestre de Barboza e Moraes, Anderson França treina Vitor Belfort

Especialista em muay thai, friburguense treina duas vezes por dia com o lutador brasileiro
quarta-feira, 18 de janeiro de 2017
por Vinicius Gastin
Belfort e equipe, agora com Anderson França (ao centro, de camiseta preta) como integrante
Belfort e equipe, agora com Anderson França (ao centro, de camiseta preta) como integrante

O currículo de Anderson França acaba de ganhar um reforço de respeito. O mestre friburguense, reconhecido por praticamente revelar Edson Barboza e Marlon Moraes para o mundo das artes marciais e por treinar Frankie Edgar, terá a responsabilidade de preparar mais um brasileiro no MMA: Vitor Belfort, considerado uma das lendas da história da modalidade. O Fenômeno, como é conhecido, tenta voltar a vencer no UFC contra Kevin Gastelum no dia 11 de março, em Fortaleza, capital cearense. Belfort vem de derrotas para Ronaldo Jacaré e Gegard Mousasi, e passa a contar com os ensinamentos de França para quebrar o jejum de triunfos na categoria peso-médio.

Especialista em muay thai, o mestre de Nova Friburgo treina duas vezes por dia com o brasileiro, sempre de segunda a sábado. O convite para participar dos treinamentos surgiu por intermédio de um dos integrantes do staff do lutador, Gustavo Lacerda. Desta vez, Anderson pôde encaixar a rotina de Belfort à de Edson, que volta ao octógono também no dia 11 de março, no mesmo evento, contra Beneil Dariush, em luta válida pela categoria dos leves. 

“Eu converso com o Gustavo Lacerda há algum tempo, e na luta passada era já para ter ajudado o Vitor. Mas o foco era a luta do Edson contra o (Anthony) Pettis e essa parceria acabou não acontecendo. Desta vez, o Gustavo Lacerda entrou em contato comigo, eu já estava em New Jersey ajudando o Marlon Moraes para a luta do dia 31 de dezembro em Nova Iorque e, em seguida iria para Boca Raton visitar a família da minha esposa. Tudo se encaixou”, explica, garantindo também que irá participar da preparação de Barboza. “Com certeza também vou participar do camp do Edson. Ficarei na Flórida ajudando o Vitor até dia 12 de fevereiro, quando voltarei para New Jersey para o camp do Edson até a semana da luta. E aí todos nos encontraremos em Fortaleza”, projeta.

De acordo com Anderson França o entrosamento entre ele e Belfort já é grande, mesmo com relativamente pouco tempo de trabalho. A rotina intensa de treinamentos e a boa resposta do lutador brasileiro fazem o mestre friburguense apostar no “Fenômeno”, retomando assim o caminho vitorioso construído ao longo dos anos.

“A rotina é intensa, e estamos variando as modalidades. Na verdade, em uma luta de MMA, o foco é estar preparado em todas as áreas. Temos uma equipe maravilhosa , com grandes profissionais e com o objetivo de fazer o Vitor chegar preparado da melhor maneira ao dia da luta. Estamos em ótima sintonia e isso me faz apostar em uma grande vitória”, garante. 

Não é o primeiro...

O sucesso dos alunos que passam pelo crivo de Anderson França fez as portas do MMA se abrirem para o mestre de Nova Friburgo. Além de Barboza, Moraes e Edgar, ele também trabalhou com o homem capaz de destruir o reinado de Anderson Silva no UFC: o americano Chris Weidman. França participou, por exemplo, da preparação para a luta contra Luke Rockhold, seu algoz no UFC 194. 

“Estive nos Estados Unidos e dei quatro treinos para o Weidman, que ficou bastante motivado e me chamou para eu voltar e ajudar no camp (período de treinos) dele”, explicou Anderson França à época em que recebeu o convite.

Anderson França de Carvalho, 42 anos, começou a lutar aos sete. Desde a primeira arte marcial praticada, o taekwondo, o interesse pela luta apenas cresceu e se consolidou através do kickboxing. Mas foi no muay thai que Anderson começou a trilhar o caminho do sucesso. Em 1996 Anderson ganhou a primeira oportunidade para dar aula na Academia Brasil Fight Center. Credenciado pelo título de melhor atleta do país, o lutador pôde repassar aos alunos todo o conhecimento durante quatro anos. A essa altura, em meados de 2000, a faculdade de engenharia deixou de ser prioridade.

Os pais de Anderson França entenderam o recado e abraçaram a causa. Pouco tempo depois, o lutador ganhou uma academia de presente e realizou as primeiras aulas de muay thai para um número reduzido de alunos. Marlon Moraes e Edson Barboza já treinavam na Fight Co e despontavam como destaques no cenário das artes marciais. Hoje, ambos são destaques no cenário mundial do MMA.

“Isso é fruto de um grande trabalho que estamos realizando em Nova Friburgo. Acho que a gente precisa apenas de mais um pouco de apoio, não só para a arte marcial, mas de um modo geral. Somos um celeiro de grandes talentos”, disse França.

Além da lapidação de atletas, Anderson trabalha também na formação de cidadãos. O projeto social que funciona em sua academia reúne dezenas de crianças em horários variados. A atividade é voltada para crianças carentes até 15 anos, e o único pré-requisito, além da idade, é estar estudando em escola pública. Além do mestre de muay thai, outros lutadores formados por ele ajudam na realização das atividades.

TAGS: artes marciais | MMA