Maníacos da Estácio faturam o penta dos Jogos Universitários Friburguenses

Encontro entre atléticas de dezenas de universidades do estado movimentou turismo e economia do município por 4 dias
terça-feira, 27 de novembro de 2018
por Vinicius Gastin
O time da Estácio superou adversárias e faturou o título geral da divisão principal do Junfri
O time da Estácio superou adversárias e faturou o título geral da divisão principal do Junfri

Show da torcida, com direito a mosaico, vitória na maioria das principais modalidades e bom desempenho nas demais. Investimento na comissão técnica e contratação de profissionais gabaritados. Com esses ingredientes, a Associação Atlética e Acadêmica Maníacos da Estácio encontrou a fórmula para conquistar o pentacampeonato dos Jogos Universitários Friburguenses, realizados durante o último feriado prolongado em Nova Friburgo. O tradicional encontro entre as atléticas, de dezenas de universidades do Estado movimentou o turismo, a economia e a parte esportiva do município durante quatro dias.

Para levar o título geral, a equipe da Universidade Estácio de Sá faturou as modalidades Fut7, Futsal masculino e feminino, CS Go, League of Legends, Jiu-Jítsu, Atletismo masculino e feminino, natação masculina, cabo de guerra masculino e feminino, o desafio das baterias e o prêmio de melhor torcida. A Estácio foi ainda vice-campeã no handebol feminino, natação e tênis de mesa. No basquete feminino e vôlei feminino e masculino, a atlética ficou na terceira posição.

Os outros títulos da Acadêmica Maníacos da Estácio foram conquistados em 2010, 2011, 2013 e 2014. Desta forma, a equipe comemora a chamada triplica coroa, uma vez que, também este ano, conquistou a Copa Uni (pela terceira vez) e o Torneio Universitário Severino Sombra, em Vassouras. A Seleuff, de Niterói, foi a vice-campeã e a Isefúria, de Campos, a terceira colocada. Cefet, de Nova Friburgo, e Feso, de Teresópolis, foram rebaixadas para a Série B do Junfri.

Em um dos textos publicados nas redes sociais da Atlética, destaque para Sávio Badini, professor de Educação Física e coordenador das Escolinhas de Futebol do Friburguense, contratado este ano para comandar algumas modalidades da Maníacos da Estácio. De acordo com a direção da equipe, o investimento em profissionais experientes foi um dos diferenciais para o resultado positivo nos Jogos em 2018. 

“Após a sua chegada no início de 2018, muita coisa mudou pra melhor. Comprometimento dos atletas, rigidez nos treinos, foco total repassado aos atletas e os resultados chegaram. Só temos que agradecer o excelente desempenho dos nossos atletas regidos pela sua batuta. Ter você junto a nós nos mostrou a importância que é ter profissionais qualificados à frente das modalidades, estamos colhendo frutos do seu trabalho a cada dia que passa, não só tecnicamente, mas moralmente também”, diz a publicação.

Os jogos

Parte do calendário esportivo oficial de Nova Friburgo, o JunFri de 2018 contou com a participação  de mais de 2,5 mil atletas, de 13 cidades do Estado do Rio, distribuídos em 35 atléticas universitárias. Eles se enfrentaram em disputas de atletismo, futsal, basquete, cabo de guerra, natação, vôlei, handebol, tênis de mesa, cheerleading, Fut 7, poker, jiu-jítsu, League of Legends, CS GO, Fifa (Game). A estrutura de apoio aos jogos contou com 35 pessoas no staff, cerca de 50 seguranças, duas socorristas por local de evento, sem contar as equipes de arbitragem, contratadas das Federações, totalizando mais 45 pessoas.

A competição foi dividida em séries, e na A, estavam Isefúria, Unifeso (Teresópolis), Atlética Alcateia (Cefet de Nova Friburgo), Furiosa (UFF de Nova Friburgo), Ibmec (Rio) Maníacos da Estácio (Nova Friburgo), Engenharia Rural, UVA de Cabo Frio, Liga Ufrk (Macaé), UCP (Petrópolis), Cavaleiros da Unesa (Macaé), SeleUFF e Olympians. Na B uma espécie de Segunda Divisão, participaram a Atlética Uerj (Nova Friburgo), UVA Tijuca, Acadêmica UFF (Rio das Ostras), Campos UFF, Biggdogs (Macaé), Atlética Unopar (Nova Friburgo), UFF União (Macaé), Atlética Unirio, Mega Loucos (Estácio Petrópolis), Atlética Unisuam, Atlética Unilasalle, Liga IBMR e Espartnoz.

Já na terceira divisão (série C) estavam a UCAM Nova Friburgo, Atlética Fênix, Atlética Guardiões (Estácio Cabo Frio), Uniperverso (Campos), Vikings (Mackenzie Rio de Janeiro), Fase Petrópolis, Atlética Engenharia (UFF Petrópolis) e Unesa (Campos). De acordo com o regulamento, os dois últimos colocados de cada divisão foram rebaixados e disputarão a divisão inferior em 2019. Do mesmo modo, o campeão e o vice da terceira e segunda divisões conquistaram o acesso. A divisão foi feita de acordo com a classificação do Junfri de 2017, sendo que as atléticas estreantes jogaram a Série C.

As modalidades esportivas também tiveram subdivisões, contando pontos de acordo com essa classificação. A Modalidade Ouro contemplou o Basquete Masculino, Basquete Feminino, Futsal Masculino, Futsal Feminino, Handebol Masculino, Handebol Feminino, Voleibol Masculino, Voleibol Feminino e Fut 7 Masculino. Na Modalidade Prata estavam o Cabo de Guerra Masculino, Cabo de Guerra Feminino, Atletismo Masculino, Atletismo Feminino, Natação Masculino, Natação Feminino, Tênis de Mesa Masculino, Tênis de Mesa Feminino, Fifa, Poker e Desafio de Cheerleading. A terceira modalidade, intitulada como Teste, reuniu o Desafio de Bateria, League Of Legends, e Jiu-Jístu.

Os jogos foram realizados em dez locais diferentes, para abrigar os atletas que vieram de outros municípios, foi feita uma parceria com a Universidade Estadual do Rio de Janeiro em Nova Friburgo, que funcionou como uma espécie de alojamento. Criado no ano de 2009 por estudantes das principais Universidades de Nova Friburgo, o Junfri foi responsável por resgatar a tradição do esporte nas universidades da cidade. Ampliado nos anos seguintes com novas modalidades, entrou no calendário anual dos estudantes.

TAGS: