Mais Médicos: Secretaria de Saúde diz que serviços não serão interrompidos

Prefeitura lamenta em nota saída dos 11 profissionais cubanos que estão no município por conta do programa
sábado, 17 de novembro de 2018
por Paula Valviesse e Alerrandre Barros (redacao@avozdaserra.com.br)
Médico cubano faz atendimento a populações carentes no interior do Brasil (Foto: Veja)
Médico cubano faz atendimento a populações carentes no interior do Brasil (Foto: Veja)

A Secretaria de Saúde de Nova Friburgo emitiu uma nota de esclarecimento sobre a decisão do governo de Cuba de sair do programa Mais Médicos. Por recomendação da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) , os médicos cubanos que fazem parte do programa devem encerrar os atendimentos e voltar para o país, o que para o município representa uma redução de 11 médicos.

Em nota, a Secretaria Municipal lamentou a saída dos médicos cubanos, por considerar “positiva a participação deles na Rede Municipal de Saúde, uma vez que apresentam um bom desempenho na Atenção Básica do Município, seguindo, inclusive, com eficácia as diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS)”.

Como trata-se de uma decisão tomada a nível do Ministério da Saúde, a pasta informou não ter autonomia para tentar reverter o fim do contrato com esses profissionais, mas destacou que existe uma grande expectativa com relação ao preenchimento das vagas deixadas em aberto no município: “A Secretaria Municipal de Saúde tem a expectativa de que a situação se modifique, em especial, após o anúncio de abertura  de edital que será feito pelo órgão federal para o preenchimento de novas vagas aos profissionais nacionais, já que informou haver de 15 a 20 mil médicos habilitados para tal no país”, manifestou.

Sobre a situação dos atendimentos na cidade, a secretaria reforçou que, por determinação do prefeito Renato Bravo, não haverá paralisação dos serviços de saúde, informando ainda que, em caso de não haver candidatos, a municipalidade tentará encontrar uma solução, junto ao Ministério da Saúde e demais órgãos competentes, para que as vagas sejam preenchidas por médicos do município e da região.

“O Prefeito Renato Bravo, ciente da informação, determinou que os serviços de saúde não parem e, por isso, não vai deixar que o atendimento à população seja prejudicado com a saída dos médicos cubanos. Vale destacar ainda que não há data prevista para a saída efetiva dos mesmos”, conclui a nota.

Em Nova Friburgo, segundo a Secretaria municipal de Saúde, 30 médicos fazem parte do Mais Médicos, sendo 11 cubanos. Os profissionais cubanos chegaram à cidade em 2014 para trabalhar na atenção básica à saúde, fazendo atendimentos nos postos e também nas casas de famílias e nas escolas, principalmente, nas regiões mais distantes do centro do município.

 

TAGS: saúde