Mais coquetéis com vinho para o verão!

"Coquetéis perfeitos são como um poema Haikai: simples, podem aparecer em infinitas combinações. Seu objetivo é somente fazer as pessoas felizes", definiu o bartender americano Derek Brown
sábado, 07 de dezembro de 2019
por Por Sílvia Mascella Rosa*
Mais coquetéis com vinho para o verão!

Leveza com sabor. Uma das regras de ouro da coquetelaria afirma que os bons coquetéis têm espírito. Não há nada de religioso nisso, a não ser no trocadilho, pois a palavra "spirit" faz referência às bebidas destiladas, de maior teor alcoólico, muito importantes nas combinações, como a nossa "Caipirinha", ou no intenso "Dry Martini".

No entanto, durante o verão, ingerir bebidas com teor alcoólico acima dos 35%, caso da grande maioria dos destilados, é acrescentar calor onde ele já está instalado. Assim, os coquetéis que levam vinhos em sua composição são uma escolha refrescante e mais leve, favorecendo também o consumo de vinho durante a refeição.

Além dos clássicos já mencionados, vale provar um coquetel que era um dos preferidos do escritor norte- -americano Ernest Hemingway e que tem o nome de um de seus livros "Morte à tarde". É uma combinação de Pernod (bebida francesa à base de anis) e espumante Brut, muito aromática e com sabor muito peculiar.

Os espumantes são, por sua leveza e gaseificação, muito populares na coquetelaria e em quase todos os ponches. Existe até uma linha de drinques muito frescos cuja finalização é sempre composta de conhaque e espumante Brut: os "Pick me Up". Um deles é o "Champagne Pick me Up", que também leva vermute branco seco e um toque de conhaque. Da mesma linha é o "Crustino", que combina suco de limão, vinho do Porto e espumante.

O vinho do Porto, aliás, é bastante utilizado na coquetelaria por sua combinação de álcool e açúcar, que dão corpo a muitas composições e nem por isso deixam de ser servidos no calor, como é o caso da "Limonada de Vinho do Porto", que faz o fortificado vinho português flutuar sobre uma camada de gelo picado. 

Mas se o teor alcoólico e a temperatura não forem um problema, o "Myra" é uma combinação poderosa de vinho tinto, vodca e vermute, perfumada e saborosa.

Seja qual for a sua escolha, não esqueça da frase do bartender/mixologista norte-americano Derek Brown: "Coquetéis perfeitos são como um poema Haikai, simples e podem aparecer em infinitas combinações, seu objetivo é somente fazer as pessoas felizes".

RECEITAS

Kir - Em uma taça coloque três quartos de vinho branco gelado e flutue um quarto de creme de cassis sobre ele.

Kir Royal - Em uma taça do tipo flûte, coloque um quarto de creme de cassis e complete a taça com espumante Brut. No Brasil, é comum servir esse coquetel com uma cereja no fundo da taça.

Coquetel de Champagne - Em uma taça tipo flûte, coloque um cubo de açúcar e três ou quatro gotas de angostura. Complete com Champagne (ou espumante Brut) bem gelado. Antes de servir, corte uma tirinha de casca de laranja e torça sobre a taça, deixando-a cair. Existe uma versão, também aceita pelos bartenders, que acrescenta meia dose de conhaque à esse coquetel. Escolha a sua.

Champagne Pick Me Up - Em um copo alto, coloque dois cubos de gelo e uma colher de chá de açúcar. Acrescente 1/3 da dose de conhaque e 1/3 da dose de vermute branco seco. Misture bem com uma colher e coe para uma taça flûte. Complete com espumante Brut gelado.

Crustino - Separe uma taça de coquetel de boca larga e dois pires. Em um deles, coloque duas colheres de chá de açúcar e, no outro, o suco de meio limão. Encoste a boca da taça no suco de limão e depois no açúcar, fazendo a crosta. Deixe secar uns minutos. Coloque bem no meio da taça duas colheres de chá de grenadine (ou suco de cereja ou amora), o suco de meio limão e uma dose de Vinho do Porto. Misture delicadamente para não tocar na crosta. Complete a taça com espumante bem gelado e decore com uma casca de limão e uma cereja ou amora.

Limonada de Vinho do Porto - Dissolva duas colheres de chá de açúcar em uma colher de sopa de suco de limão e coloque em um copo alto. Junte uma dose de conhaque, mexa e acrescente três pedras de gelo moído. Coloque club soda até 3/4 do do copo e deixe escorrer pela parede uma dose de Vinho do Porto.

Myra (2 porções) - Coloque numa jarra quatro ou cinco cubos de gelo quebrados, duas doses e meia de vinho tinto seco, uma dose generosa de vodca e uma dose de vermute branco seco. Misture bem e sirva sem o gelo.

Morte à tarde - Combine em uma taça flûte, uma dose de Pernod e espumante Brut bem gelado.

(*Trecho de artigo da revista Adega)

 

TAGS: drinks