Infantil do Friburguense viaja em abril para competição em Portugal

Time embarca em abril para disputar torneio na Ilha da Madeira
sexta-feira, 17 de março de 2017
por Vinicius Gastin
Frizão renovou bastante as equipes de base para a temporada: desafio também em Portugal este ano
Frizão renovou bastante as equipes de base para a temporada: desafio também em Portugal este ano

O Japão e, agora, a “Terrinha”. O Friburguense cruza as fronteiras do país e leva consigo as cores do clube e de Nova Friburgo para o restante do mundo. Desta vez, através dos garotos da base, que compõem uma parte fundamental na maneira de fazer futebol do clube. O time sub-15 do Frizão embarca no dia 8 de abril com destino a Portugal, chega no dia 9 e por lá permanece até o dia 16 para a disputa de um torneio na Ilha da Madeira. Participam, além do Tricolor da Serra, os times locais, a exemplo do Marítimo (organizador do campeonato) e Nacional, ambos da primeira divisão portuguesa, e outros de menor expressão da Ilha. Os gigantes Porto, Sporting e Benfica também estão confirmados, assim como o Andorinha, que revelou o craque Cristiano Ronaldo. A tabela será divulgada em breve, bem como os 20 atletas e membros da comissão técnica que vão compor a delegação de aproximadamente 30 pessoas.

O convite ao Friburguense surgiu a partir do contato entre o gerente de futebol, José Siqueira, e o pai dos japoneses Toshyia (hoje no Avaí-SC) e Shoya, que recentemente passaram pelo Tricolor. A confiança no dirigente fez surgir a oportunidade para que Siqueira ajudasse em uma negociação para renovar o contrato de Shoya com o Marítimo.

“Na época nós liberamos os dois jogadores praticamente sem um acerto financeiro. Tivemos apenas um valor pequeno sobre o Shoya porque o pai insistiu em fazer, até porque já tínhamos recebido pela viagem ao Japão. No final do ano, o Shoya estava para renovar o contrato, e como o pai dele confia em mim, me pediu para ir a Portugal para resolver a renovação. O Friburguense é bastante conhecido por lá”, destaca Siqueira, que cita ainda um momento curioso: “Quando eu fui dar a camisa do clube para o presidente do Marítimo, ele olhou, reconheceu o Friburguense e a Stam, elogiando a fechadura produzida pela empresa. Às vezes não temos noção do que é a capacidade de divulgação e reconhecimento”.

A partir desse momento, e nos praticamente cinco dias em que Siqueirinha esteve por lá, os laços se estreitaram. “Além disso, há jogadores que foram revelados pelo Friburguense se destacando por lá, como o Totinho, Kennedy e outros. A partir daí, surgiu o convite para uma participação do Friburguense em um torneio sub-15. Claro que pensamos na questão dos gastos com passagens, hospedagem, translado, seguro saúde e outras coisas”, conta o dirigente.

No primeiro momento o clube aprovou o convite, mas não confirmou presença por conta dos altos custos que envolvem a viagem. Já no vôo de volta ao Brasil, junto a um dos representantes do pai de Toshyia e Shoya no Brasil, Mitsuo, surgiu a possibilidade de uma conversa para levantar os valores. “O pai deles estava muito feliz com o resultado da renovação do Shoya, do momento do Toshyia e da forma como tudo foi conduzido. Surgiu a chance, e na segunda quinzena de janeiro, fui procurado pelo Mitsuo. Ele disse que, se conseguimos as passagens, o restante das despesas em Portugal seria patrocinado pelo pai do Shoya”, revela.

Uma reunião foi feita com os pais dos jogadores, que compraram a ideia. O Friburguense, inclusive, vai abrir mão do critério técnico nessa primeira participação, oportunizando a viagem para os que tiverem condições de embarcar. “Eles vão sob a responsabilidade do Friburguense, obviamente, e alguns pais também compraram passagem e irão por conta própria. Numa próxima, vamos priorizar o talento. Mas neste primeiro momento é uma maneira de abrir as portas para novas participações, inclusive em outras categorias. Pode-se criar um calendário a partir dessa primeira participação”, explica Siqueira. 

Friburguense inicia carioca sub-17 e sub-15 fora de casa

A fábrica de talentos do Friburguense, que tem revelado bons valores nas últimas temporadas, apresenta mais alguns de seus “produtos” a partir do próximo final de semana. Os jovens atletas das categorias sub-17 e sub-15 disputam a série A do campeonato carioca, que este ano reúne as equipes que estão na primeira divisão deste ano e participaram da elite em 2016, caso do Tricolor da Serra. Além deles, os classificados em primeiro e segundo lugares no Estadual das séries B e C da categoria sub-17.

O primeiro desafio dos meninos da base será no sábado, 18, longe de casa, contra o Volta Redonda no CT do time do Vale do Aço. Assim como nos anos anteriores, o juvenil joga primeiro, às 13h, e o infantil na sequência, às 14h. As equipes folgam na segunda e 13ª rodadas, de acordo com a tabela de jogos. O primeiro duelo no Eduardo Guinle acontece no dia 1º de abril, contra o Nova Iguaçu.

O Friburguense apresenta duas equipes bastante modificadas na comparação com o ano passado. Jogadores ascenderam de categorias inferiores, e muitos outros foram promovidos ou não retornaram à Nova Friburgo. Contrariando o mito que, equivocadamente, existe na cidade, ambas as equipes terão em seus elencos vários jogadores nascidos no município. 

A competição

O campeonato carioca sub-17 e sub-15 é longo, com início no próximo fim de semana e término apenas no mês de novembro. A competição é dividida em dois turnos, sendo o primeiro turno denominado Taça Guanabara, e o segundo Taça Rio, além das finais. Na primeira etapa, as equipes jogam dentro do próprio grupo, onde avançam para as semifinais os dois melhores de cada chave. 

Para a Taça Rio avançam apenas as 12 melhores classificadas da Taça Guanabara. As finais do campeonato carioca serão disputadas em duas partidas entre os vencedores dos dois turnos.

 

TAGS: Friburguense