Há 36 anos A VOZ DA SERRA noticiava início do movimento negro em Friburgo

Homenagem no Dia da Consciência Negra mostra importância histórica do jornal para a preservação da história e da memória da cidade
quinta-feira, 21 de novembro de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Exemplares antigos de A VOZ DA SERRA são distribuídos durante a cerimônia pelo Dia da Consciência Negra na Praça das Colônias (Foto: Henrique Pinheiro)
Exemplares antigos de A VOZ DA SERRA são distribuídos durante a cerimônia pelo Dia da Consciência Negra na Praça das Colônias (Foto: Henrique Pinheiro)

Com 74 anos em atividade, A VOZ DA SERRA conta e registra a história de Nova Friburgo desde então. Um jornalismo sério, comprometido e presente em todos os acontecimentos do município. Um exemplo disso foi a homenagem realizada na Praça das Colônias, durante a solenidade em celebração ao Dia da Consciência Negra, nesta quarta-feira, 20, feriado estadual.

Na ocasião, foi reverenciada a memória de Nélio dos Santos, um dos fundadores e o primeiro presidente do Movimento Cultural Social do Negro em Nova Friburgo. Nélio,  o Nelinho, e Graça, filhos do saudoso militante da causa negra, entregaram aos membros da Colônia Pan-Africana de Nova Friburgo e do Centro Cultural Afro-Brasileiro Ysun-Okê seis livros que Humberto Fontão, o Betito, amigo de Nélio dos Santos, havia recebido de presente há alguns anos.

Além dos livros, a Colônia Pan-Africana também recebeu de Humberto Fontão e dos filhos de Nélio dos Santos dois exemplares de A VOZ DA SERRA dos dias 19 e 22 de novembro de 1983, com reportagens que noticiaram o início do movimento negro em Nova Friburgo, graças à atuação firme e incansável de Nélio dos Santos.

Essa homenagem comprova a importância histórica de A VOZ DA SERRA para a preservação da história e da memória de Nova Friburgo. Em pouco mais de sete décadas, passaram pelas páginas do jornal os principais fatos e acontecimentos da cidade, fazendo deste veículo de comunicação a principal fonte de informação dos friburguenses.

 

TAGS: