Grupo de montanhistas friburguenses encara expedição à Patagônia

Será a primeira equipe da cidade a enfrentar o desafio de um trekking de 154 quilômetros entre Argentina e Chile
quinta-feira, 13 de dezembro de 2018
por Vinicius Gastin
Após preparação forte em Nova Friburgo, o grupo parte para a expedição na Patagônia
Após preparação forte em Nova Friburgo, o grupo parte para a expedição na Patagônia

Uma aventura do tamanho do desafio das emoções que os aguardam. Um grupo de quatro montanhistas de Nova Friburgo está na Patagônia, onde realiza este mês uma expedição aos campos de gelo patagônico, conhecidos também como “hielo continental sur.” Esta será a primeira equipe friburguense a enfrentar o desafio, reservado em um percurso situado entre a Argentina e o Chile.       

O grupo formado por Paulo Alexandre Wenderroschy Frez, de 39 anos, Jefferson Borges Machado de 27, Wallace Mozert, 37 anos e Alex Santos, de 34 anos, viaja para El Chaltén, conhecida como a capital mundial do trekking. Exatamente neste local terá inicio a grande aventura, que irá percorrer 154 km no circuito. “Vamos caminhar por cerca de dez dias sobre o gelo, com equipamentos especiais para suportar o frio e com uso de grampons, que são grampos de aço acoplado as botas, e mais as piquetas para fincar no gelo”, explica Paulo Frez.

“Durante o percurso vamos ter que acampar em meio ao gelo e neve, e por ser uma região inóspita, vamos carregar todo equipamento em mochilas, as quais terão um peso por volta de 22 quilos cada”, complementa.

Durante a travessia o contato é quase impossível, somente via rádio. Devido ao clima instável da região, o grupo friburguense deve enfrentar fortes ventos e temperaturas baixíssimas, com o risco de encarar as gretas abertas no gelo, que podem estar ocultas por causa da neve. “Para se proteger é preciso andar amarrado com cordas e cadeirinhas, e conhecer as técnicas de resgate no caso de imprevisto. Estamos otimistas para o sucesso da expedição”, ressalta Paulo.

Para enfrentar o desafio o grupo vem se preparando há algum tempo – e de forma bastante intensa - nas montanhas de Nova Friburgo e região.

 

TAGS: