Goytacaz fora de casa é o primeiro desafio do Frizão na série B estadual

Tricolor da Serra planeja até cinco reforços: Gleison pode ganhar companheiro de “peso” no meio-campo
terça-feira, 14 de março de 2017
por Jornal A Voz da Serra
Com Merica no comando, Friburguense busca retorno imediato à série A do Carioca
Com Merica no comando, Friburguense busca retorno imediato à série A do Carioca

Vinte e um times e duas vagas. Todos poderão sonhar, mas apenas dois terão o direito de alcançar o objetivo de se juntar aos principais clubes do estado do Rio de Janeiro. O desafio para o Friburguense é estar entre eles, retornando novamente ao lugar que se acostumou a frequentar durante os seus 37 anos de existência: a primeira divisão do Campeonato Carioca. O caminho não é fácil, e além do regulamento, reserva estádios em más condições, viagens longas e adversários tradicionais. Um deles logo na primeira rodada. 

Na última semana, a Federação do Estado do Rio de Janeiro promoveu a reunião arbitral para definir as regras e a tabela de jogos da competição. A estreia do Friburguense foi confirmada para o dia 13 de maio, e vai acontecer em Campos, contra o Goytacaz, no estádio Ary de Oliveira. 

Esse vai ser o encontro de número 11 entre as equipes, considerando campeonato carioca e Copa Rio. O time do Norte Fluminense leva vantagem: são seis vitórias, contra três do Friburguense. O Tricolor marcou dez vezes, enquanto o Goyta fez 11 gols. Contudo, o retrospecto recente é favorável ao Frizão: nos dois últimos encontros, ambos por edições de Copa Rio, vitórias por 2x0, em 2010, e 5x0 na Copa Rio do ano passado, no jogo de estreia do time de Merica, no estádio Eduardo Guinle.

Frizão no grupo B

O modelo do campeonato carioca da Série B1 de 2017 vai ser rigorosamente o mesmo da Primeira Divisão, com dois turnos, semifinal e final. Os dois times que chegarem à decisão sobem para a elite de 2018. Os turnos Taça Santos Dumont e Taça Corcovado estão mantidos. Os campeões se classificam, junto com os dois melhores times na soma dos turnos, para a semifinal geral, que será em jogo único, com vantagem do empate para o time de campanha superior. Os vencedores sobem para a série A e disputam a decisão.

O Friburguense está no grupo B, exatamente o que possui dez das 21 equipes. No primeiro turno, elas se enfrentam entre si, e no segundo, uma chave enfrenta a outra. O grupo A está definido com Audax Rio, Barcelona, Olaria, Campos/Carapebus (rebaixado do Estadual deste ano), Barra Mansa, Queimados, America, Sampaio Corrêa, Serra Macaense, Americano e Itaboraí. Na chave B, além do Tricolor da Serra, estão Duque de Caxias, Barra da Tijuca, Tigres (rebaixado do Estadual deste ano), Goytacaz, Serrano, Gonçalense, São Gonçalo EC, São Cristóvão e Artsul.

As muitas viagens e partidas devem gerar uma grande despesa para os clubes, que esse ano passam a contar com a ajuda da Federação. Os clubes das séries B1 e B2 terão isenção de 100% das despesas de jogo no borderô. Além disso, só será permitida a realização de jogos nos estádios que estiverem com todos os laudos técnicos renovados. O estádio Eduardo Guinle, em Nova Friburgo, não deverá enfrentar problemas quanto à sua liberação. 

Frizão absolvido por “apagão”

Uma despesa extra que poderia surgir, a possível punição pela queda de energia no duelo com o Oeste, pela Copa do Brasil, não vai acontecer. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva julgou que o Friburguense não teve responsabilidade no caso, e absolveu o clube no episódio da falta de luz. Na ocasião o fornecimento de energia foi interrompido no Estádio Eduardo Guinle e o jogo ficou paralisado por 44 minutos, de acordo com o relato na súmula assinada pelo árbitro.

A equipe foi indiciada no artigo 211 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva por “deixar de manter o local com infraestrutura necessária a assegurar plena garantia e segurança para sua realização”. Caso fosse punido, o Friburguense poderia receber multa entre R$ 100 a R$ 100 mil.

Ricardo emprestado

Uma das revelações do Friburguense nos últimos anos, o lateral esquerdo Ricardo não vai fazer parte do elenco tricolor para a disputa da série B estadual. O jogador, de 20 anos de idade, eleito o melhor da posição na Copa Rio do ano passado, foi emprestado ao Oeste-SP para a disputa a segunda divisão do campeonato brasileiro. O jogador, inclusive, já fez a sua estreia pelo time paulista na série A2 do campeonato paulista. 

Ricardo chamou a atenção do Oeste exatamente no duelo com o Friburguense, pela Copa do Brasil, no dia 15 de fevereiro. Em Nova Friburgo, fez 12 partidas e tem um gol marcado. Desta forma, o técnico Merica passa a contar apenas com Lucas Toledo (que atuou na função de volante diante do Oeste) para a lateral esquerda. De acordo com o gerente de futebol, José Siqueira, a ideia é contratar mais um jogador para a posição.

Depois da eliminação precoce na Copa do Brasil, o elenco do Friburguense ganhou algumas semanas de folga, uma vez que o próximo compromisso é a disputa da série B do campeonato carioca. A reapresentação dos jogadores aconteceu nesta segunda-feira, 13. A ideia da direção é montar um time mais “cascudo” para o segundo semestre. A equipe deve contar com o retorno do trio Luiz Felipe, Vitinho e Lohan, emprestado ao Resende para a disputa da série A estadual.

Além deles, pelo menos cinco jogadores devem ser contratados: um zagueiro, um lateral esquerdo, um volante de maior rodagem, um meia — este de “peso”, dentro da realidade financeira do clube — para fazer dupla com Gleison e um atacante rápido para ser opção junto a Ziquinha e Jarles. Os jovens continuam a compor o elenco, e também devem ter oportunidade frequentemente com Merica.

1ª rodada - Taça Santos Dumont (13/05)
Artsul x Serrano
Duque de Caxias x São Cristóvão
Barra da Tijuca x São Gonçalo EC
Tigres x Gonçalense
Goytacaz x Friburguense
Audax Rio x Queimados
Barcelona x America
Olaria x Sampaio Corrêa
Campos/Carapebus x Serra Macaense
Barra Mansa x Itaboraí

TAGS: Friburguense