Governador Witzel faz balanço e prevê melhor cenário em 2020

Contas pagas em dia e redução da criminalidade foram temas destacados em encontro com jornalistas
quinta-feira, 19 de dezembro de 2019
por Jornal A Voz da Serra
O café da manhã com a imprensa  (Divulgação/ Philippe Lima)
O café da manhã com a imprensa (Divulgação/ Philippe Lima)

O governador do Estado do Rio, Wilson Witzel, participou na última terça-feira, 17, de um café da manhã com jornalistas no Palácio Guanabara para um balanço sobre o primeiro ano de gestão. Falou do esforço para colocar as contas do Estado em ordem, combater a violência e retomar investimentos em saúde e educação. Witzel abordou ainda as ações e os investimentos programados para 2020. 

No campo das finanças, destacou o esforço governamental para realizar o pagamento em dia dos salários dos servidores. Pela primeira vez, em mais de dez anos, o 13º salário e as 12 folhas de pagamento de 2019 foram pagos sem a utilização de recursos extraordinários. O governador falou sobre o trabalho de renegociação de dívidas com fornecedores por meio da criação de um call center de cobrança massificada de dívidas de ICMS, IPVA e ITD. Foram arrecadados, com a medida, R$ 93 milhões, de maio ao início de dezembro.

“Assumimos o governo com a perspectiva muito negativa de não pagar a folha do mês de abril. Foram realizadas várias ações, como a negociação de dívidas com grandes devedores, a implementação do call center para a cobrança de dívidas parceladas e não pagas e outras medidas para reaquecer a economia. Nas finanças do Estado conseguimos, este ano, pagar todos os fornecedores e os salários dos servidores em dia, além do 13º salário. E, para o ano que vem, a perspectiva é muito diferente: é a de pagar todos os salários e iniciar uma revisão das alíquotas, especialmente na energia elétrica e combustível”, disse.

A redução das alíquotas da energia elétrica e combustível está sendo analisada pela Secretaria Estadual de Fazenda. A medida servirá para melhorar o ambiente de negócios e movimentar a economia fluminense. “No ano que vem vamos implantar um modelo eletrônico de pagamentos, via QR Code, que irá revolucionar no Rio a forma pela qual se realizam transações comerciais. A medida vai permitir a inclusão de milhares de pessoas no sistema bancário, assegurando controle maior do comércio e análise das alíquotas de energia e combustível que poderão ser reduzidas a partir de 2021”, acrescentou o governador.

Segurança Pública

Wilson Witzel tratou ainda dos avanços na Segurança Pública. Ele reiterou a necessidade de se controlar a entrada de armas e munições no país e destacou a importância da criação da Secretaria de Vitimização e Amparo à Pessoa com Deficiência.  Em dois meses, a pasta estadual já realizou um total de 20 atendimentos psicológicos a familiares de agentes de segurança vitimados e familiares vitimados pela violência urbana.  

“Reduzimos os índices de criminalidade, mas a Segurança Pública é ainda uma realidade ímpar no Rio de Janeiro. Infelizmente a munição e os fuzis no país são de fabricação estrangeira e entram clandestinamente no Brasil, o que vem causando vítimas da sociedade e mortes na polícia, aumentando o confronto nas comunidades”, afirmou.

Educação

A partir do próximo ano letivo, cerca de 600 escolas estaduais passarão a ter turmas em tempo integral. Em 2019, pelo menos 268 unidades de ensino passaram a ter turmas nesta modalidade de ensino. A partir de 2020, a Secretaria estadual de Educação também ofertará cursos profissionalizantes nas unidades de ensino no contraturno, em parcerias com entidades públicas e provadas, como a Faetec. Além disso, até abril do ano que vem serão instalados aparelhos de ar condicionado em todas as escolas estaduais.   

“A educação no estado do Rio de Janeiro foi resgatada. O aluno ia para a escola e não havia professor. Hoje, há ocupação de 95% da grade. Estamos com o menor índice de evasão escolar da última década”, acrescentou.  

Saúde

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde, destinou mais de R$ 534 milhões às 92 cidades fluminenses entre janeiro e novembro. Os investimentos foram para hospitais, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Unidade de Pronto Atendimento (UPA), além da Atenção Primária de Saúde, medicamentos exames e cirurgias de catarata.

Durante o encontro com jornalistas, um caderno com as principais ações do governo foi distribuído. Também participaram do encontro o vice-governador, Cláudio Castro; e os secretários da Casa Civil e Governança, André Moura; de Governo e Relações Institucionais, Cleiton Rodrigues; e de Fazenda, Luiz Claudio Rodrigues de Carvalho. 

TAGS: Governo