Governador assina termo para cessão de coletes e pistolas a PMs

Corporação receberá um reforço de 15 mil pistolas e 20.900 coletes, inclusive para as horas de folga
terça-feira, 29 de janeiro de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Governador assina termo para cessão de coletes e pistolas a PMs

O governador do Estado do Rio, Wilson Witzel, e o secretário de Polícia Militar, coronel Rogério Figueredo, assinaram esta semana um termo de compromisso para a cessão de coletes e pistolas para uso dos policiais militares, inclusive fora do horário de serviço. O setor de material bélico da corporação militar receberá um reforço de 15 mil pistolas e 20.900 coletes. A medida faz parte de um conjunto de ações que estão sendo viabilizadas para reduzir a vitimização de policiais durante as folgas.  

As pistolas foram adquiridas pelo Gabinete de Intervenção Federal (GIF) e serão entregues dentro de dois meses. Segundo a assessoria da Secretaria de Polícia Militar, do total de coletes, 14.400 mil foram comprados pelo GIF e destes, 4.500 já foram entregues. Outros 11 mil serão adquiridos com recursos da secretaria. 

“Os PMs precisam, cada vez mais, estar preparados para enfrentar a criminalidade. Uma das questões importantes de proteção da vida de nossos militares é dar a eles condições de deslocamento, de ir e vir. É importantíssimo que os policiais passem por uma reciclagem e treinamento para o uso deste armamento à paisana. Uma coisa é estar usando o armamento fardado, acompanhado de outro colega, numa viatura policial cujo adestramento já é feito, e outra é estar portando o armamento no deslocamento para sua residência, sem apoio”, afirmou o governador.

Segundo o secretário de Polícia Militar, coronel Rogério Figueredo,  o porte de arma seguirá as normas da corporação. “Hoje, já contemplamos cinco mil PMs com a aquisição de pistolas. Para isso, nossos policiais passarão por treinamento, onde receberão todas as instruções para ter efetividade no uso do armamento. Por sua vez, temos uma regulamentação onde estabelecemos critérios para o porte, como verificar se o policial está com condições físicas, psicológicas e se não está respondendo a processos criminais. Os policiais farão o acautelamento através de requerimento e, com isso, em curto prazo, vamos conseguir contemplar todo o nosso efetivo”, disse.

Porte de arma

 Pleito antigo dos PMs, o porte de arma busca aumentar a proteção dos membros da corporação em suas folgas. De acordo com o porta-voz da PM, coronel Mauro Fliess, a Secretaria da Polícia Militar iniciou os processos de requerimento do armamento e já há policiais com armas acauteladas pela corporação. O controle dos armamentos e de coletes disponibilizados será realizado por meio do banco de dados da secretaria.

“Até então, o policial tinha uma arma para serviço e a entregava ao final de seu expediente. O PM que entendesse que havia necessidade de ter uma arma fora do serviço precisava comprá-la no mercado, de forma regular, registrando-a em seu nome para utilizá-la durante a folga”, explicou.

TAGS: crime