Frizão vence, resultados ajudam e time segue com chances

Situação ainda é delicada, mas conquista de pontos com 5 partidas vitoriosas podem fazer diferença na classificação geral
quinta-feira, 29 de junho de 2017
por Vinicius Gastin
Roberto Junior vibra com gol que abriu caminho para a vitória: o primeiro do zagueiro após retorno ao Frizão (Foto: Vitor Costa/ FutRio)
Roberto Junior vibra com gol que abriu caminho para a vitória: o primeiro do zagueiro após retorno ao Frizão (Foto: Vitor Costa/ FutRio)

E não é que tudo deu certo? O Friburguense fez a parte dele, os resultados ajudaram e ainda há esperanças para a rodada final da Taça Santos Dumont. A situação é delicada, de fato, mas a vitória por 2x0 sobre o Artsul na última quarta-feira, 28, no Nivaldo Pereira, coloca o Tricolor da Serra em outro patamar na competição. Já são cinco partidas de invencibilidade, que, com a conquista de pontos, podem fazer diferença na classificação geral.

Para este primeiro turno, especificamente, ainda há chances matemáticas após os empates de Barra da Tijuca e de São Gonçalo. O Frizão precisa vencer o Serrano neste sábado, 1º de julho, às 15h, no Eduardo Guinle, e torcer por tropeços destes dois e do Duque de Caxias para ir às semifinais do primeiro turno. O São Gonçalo recebe o Tigres, enquanto o Duque de Caxias terá a visita do Artsul. Já o Barra da Tijuca viaja para encarar o São Cristóvão, que sequer pontuou ainda.

A vitória tricolor

A missão não era tão fácil quanto a tabela de classificação poderia sugerir. Embora não estivesse na briga por uma vaga nas semifinais do primeiro turno, o Artsul trazia consigo um retrospecto positivo no Nivaldo Pereira. Diante das dificuldades, no entanto, o Friburguense utilizou o bom momento, os quatro jogos de invencibilidade até então e a necessidade de buscar a vitória para seguir na briga pela próxima fase da Taça Santos Dumont.

Não bastava, de fato, apenas conquistar os três pontos. Era necessário torcer contra os adversários. Na terça-feira, 20, o São Gonçalo já havia empatado em 1x1 com o Goytacaz. No entanto, o gol de Igor Catatau a favor do Barra da Tijuca, aos cinco minutos do primeiro tempo, eliminava o Friburguense naquela altura. A conhecida dinâmica do futebol recolocou o Tricolor na briga quando Paulo Henrique fez para o Duque de Caxias aos 33.

Coincidência ou não, o Frizão cresceu no jogo, e aos poucos, chegou com mais perigo. Aos 34 minutos, após um bate-rebate na área, a bola sobrou para Lohan, na entrada da pequena área. Desequilibrado, o atacante chutou para fora. Logo depois, Jefinho fez boa jogada pela direita e cruzou para Gleison cabecear para grande defesa de Waldson. A pressão deu resultado, e o Friburguense marcaria duas vezes no espaço de apenas três minutos. Roberto Junior, de cabeça, inaugurou o marcador aos 39 minutos, e o artilheiro Lohan anotou o 2x0 aos 42.

Início de segundo tempo, e Catatau recolocou o Barra da Tijuca em vantagem. Minutos mais tarde, Paulo Henrique voltou a igualar o placar em Conselheiro Galvão. Com a vantagem administrada em Nova Iguaçu, o jogo em Madureira passou a ter importância fundamental. Em ambos os duelos, os placares permaneceram inalterados, mantendo assim as chances do Friburguense na última rodada.

Ficha técnica:

Artsul 0x2 Friburguense

Campeonato carioca série B 2017

Taça Santos Dumont – 10ª rodada (1º turno)

Estádio Nivaldo Pereira, Nova Iguaçu-RJ

Público: 270 pagantes (113 presentes)

Renda: R$ 1.950,00

 

Árbitro: Elton Azevedo

Assistentes: André Luis de Souza e Renato Serôa da Motta

 

Artsul: Waldson; Paulinho (Rafael), Thiago, Richard e Edson; Alex Silva, Rogério Xodó, Blendon (Sergio Alan) e Alex Faria; Nelinho (Matheusinho) e Igor Fellipe.

Técnico: Alessandro Moresche

 

Friburguense: Luiz Felipe; Sérgio Gomes (Yan), Marcelo Costa, Roberto Junior (Bruno Leal) e Gabriel Machado; Bidu, Rafael, Jefinho (Jefferson) e Gleison; Ziquinha e Lohan.

Técnico: Merica

TAGS: futebol | Série B | frizão