Frizão na série B: agora complicou de vez

Equipe é derrotada pelo Audax e fica em situação delicada; próximo fim de semana será determinante
segunda-feira, 21 de agosto de 2017
por Vinicius Gastin
Frizão na série B: agora complicou de vez

O fato de ter vencido apenas uma vez nos últimos cinco jogos começa a pesar. E pode ser determinante para que o sonho do retorno imediato à elite do futebol carioca se torne o pesadelo de mais uma temporada na série B estadual. Dentro da referida sequência na Taça Corcovado, o duelo teoricamente mais difícil seria o do último sábado, 19, contra o Audax em Moça Bonita. De fato não foi fácil, mas o Friburguense se comportou bem. Saiu atrás do marcador, chegou a buscar o empate, mas voltou a ficar atrás do placar e não conseguiu reverter o segundo revés. A derrota por 2x1 para a equipe da Baixada fluminense deixa o Frizão em situação extremamente complicada, e a permanência na segunda divisão pode ser decretada já no próximo fim de semana.

Para seguir com chances, não basta vencer o Americano no sábado, 26, em Nova Friburgo. Caso Artsul e Serrano, líderes do grupo B, vençam os respectivos compromissos, o Tricolor da Serra estará matematicamente fora da briga pelas semifinais do segundo. Pelo caminho da classificação geral, onde o Audax já se garantiu no jogo do acesso com a vantagem de jogar em casa, não há mais chances. Será preciso competência e fé para reverter a situação delicada.

A derrota para o Audax

Uma simples vitória era o suficiente para garantir matematicamente o Audax Rio na semifinal geral, o jogo que valerá o acesso. Já para o Friburguense, o jogo no estádio de Moça Bonita, em Bangu, representava a oportunidade de se redimir da derrota em casa para o Itaboraí e se manter com chances maiores de acesso. De um lado havia Gilcimar, artilheiro da série B, e de outro Lohan, que vive grande momento com a camisa tricolor. Os dois, de fato, brilharam.

Toda a importância e tensão que envolviam o jogo tornaram o primeiro tempo truncado, com duas equipes bem dispostas, mas pouco inspiradas. Não foram muitas as chances reais de gols. Sendo assim, qualquer lance diferente, desatenção ou lampejo poderia ser fator de desequilíbrio. Mas o que fez a diferença foi o pênalti marcado por Marcelo de Lima Henrique sobre Marcondele, após dividida com Bidu na grande área aos 34 minutos. Na cobrança, Gilcimar bateu forte no ângulo e se isolou na artilharia do torneio.

A segunda etapa começou diferente da primeira, com um ritmo intenso. O Friburguense, à procura do resultado, foi valente diante da melhor equipe da competição. Antes mesmo dos 10 minutos, Vagner Eugênio empurrou Lohan na área e o árbitro marcou pênalti. O próprio camisa nove, artilheiro do Frizão, cobrou para empatar o duelo. O duelo prosseguiu equilibrado, movimentado e poderia ser decidido a qualquer momento. Essa era a sensação. Alterações de ambos os lados, tentativas dos dois times e bastante suor. Não faltou luta. No entanto, o Audax foi mais eficiente e, aos 29 minutos, Marcondele cruzou para Gilcimar escorar e colocar novamente a Laranja na frente do placar.

Na próxima rodada as duas equipes jogam no sábado, 28. O Audax visita o Gonçalense no Alzirão, enquanto o Friburguense recebe o Americano no Eduardo Guinle. A partida acontece às 15h, com ingressos à venda nas bilheterias do estádio, com preços a partir de R$ 10. Resta vencer e torcer. Ser competente e ter fé. Vale o futuro do Tricolor da Serra.

TAGS: futebol