Frizão mantém base e faz contratações pontuais para a Seletiva

Eduardo Guinle deve receber o aval definitivo para os jogos em breve
terça-feira, 03 de dezembro de 2019
por Vinicius Gastin
Frizão mantém base e faz contratações pontuais para a Seletiva

O retorno à elite do futebol carioca, na fase Seletiva, como campeão da Série B1 Estadual, não fez o Friburguense se acomodar na montagem do elenco para os próximos desafios. Diretoria e comissão técnica sabem que o patamar a partir de agora é outro, as exigências são maiores e o desafio de avançar à fase principal não é simples. Desta forma, o clube conseguiu manter a base que conquistou o acesso, o título e foi ao mercado em busca de novos nomes.

Entre esses novos nomes está o goleiro Luiz Felipe, já com uma trajetória reconhecida e vitoriosa pelo Tricolor da Serra. Além dele, o Frizão também trouxe, por exemplo, o atacante de Jhonatan. Aos 21 anos de idade veio de Agudos, do interior de São Paulo, e será mais uma opção para o técnico Cadão montar o sistema ofensivo do Tricolor.

"Cheguei para fazer do elenco do Friburguense, e a expectativa é muito boa. A gente tem treinado bem nesses primeiros dias, e o trabalho tem sido bastante forte e intenso. O clube possui profissionais adequados, e todos me receberam muito bem. Esperamos trabalhar bem e buscar a classificação nessa Seletiva.

O meia Estevão (foto), de 23 anos, traz na bagagem as experiências nas divisões de base do Corinthians e as vivências do exterior, reforçando um setores que foi pilar da equipe campeã da Série B1 Estadual. Antes de acertar com o Frizão, o paulista de Piracicaba disputou o Campeonato Paranaense e a Copa daquele estado.

"Vim para o Friburguense com o objetivo de fazer um bom campeonato. Estamos numa preparação boa nessa pré-temporada. Vamos trabalhar firme para classificar na Seletiva, contando com o apoio de toda a torcida."

Aos 20 anos de idade, o meia atacante Rodriguinho (foto) disputou a Série B1 deste ano pelo Itaboraí. O jogador, além da oportunidade de defender o Friburguense, destaca a rápida adaptação à Nova Friburgo. "Estou muito feliz com a oportunidade no Friburguense, e todos os companheiros me receberam bem. Pelo o que mais ou menos já presenciei, a cidade também é muito boa. A expectativa é muito boa, e vou abraçar essa chance como se fosse a última. Se Deus quiser vai dar certo, vamos conseguir o nosso acesso à elite e coisas boas no decorrer do campeonato", disse.

O centroavante Marcos Paulo também será uma alternativa para o técnico Cadão montar o ataque durante a disputa da Seletiva. Após defender o Juventus, de Santa Catarina, o jogador de 25 anos destaca o bom momento vivido pelo Friburguense. 

"A minha expectativa é a melhor possível. Fui muito bem recebido pela rapaziada, diretoria e comissão. Estou vindo para participar de um grupo vitorioso, que já vem de um título importante. Que agregar a eles para continuarmos com essa sequência vitoriosa e conquistar esse acesso", comentou.

Além de Marcos Paulo, o atacante Miguel, de 21 anos, também chega para compor o setor ofensivo do Frizão. O jogador, inclusive, já passou por Nova Friburgo durante as divisões de base. "Já estive aqui no sub-20, e estou de volta agora para compor o elenco do Friburguense. A situação está boa, e agora nós vamos pra cima, com tudo nessa Seletiva", promete.

Estádios da Seletiva ainda precisam de aval para jogos

O mês de dezembro chegou, e daqui a menos de 20 dias, a bola começa a rolar pela fase Seletiva da Série A do Campeonato Carioca. Além da montagem do elenco e da preparação para uma competição curta, de cinco jogos, sem espaço para erros, os clubes convivem com outra preocupação: a liberação dos respectivos estádios. Ainda não houve liberação de vários deles, e os clubes podem jogar fora de casa durante esta fase preliminar do Estadual. O único que ainda não indicou local foi o Americano.

América com Giulite Coutinho, Macaé com o Moacyrzão, Nova Iguaçu com o Laranjão e Portuguesa com o Luso Brasileiro possuem pendências em pelo menos uma das quatro exigências para a liberação de público no Estadual. 

São elas: Vigilância Sanitária, Polícia Militar, LPCI (Laudo de Proteção contra Incêndios, cedido pelo Corpo de Bombeiros) e Engenharia. O caso mais complicado é o do Maocyrzão, casa do Macaé, onde o Tricolor da Serra jogaria pela segunda rodada: nenhuma exigência foi cumprida até o momento.

No caso do Friburguense, o clube ainda precisa dos laudos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, mas a direção do clube está tranquila com relação aos prazos, e espera resolver a situação já nos próximos dias. Vale lembrar que, assim como em outras temporadas, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro não libera a realização de partidas com portões fechados. 

Tanto América quanto Portuguesa sofreram com a situação durante a temporada. O América rodou por Los Lários, Elcyr Resende e Moça Bonita durante este ano. A Lusa, no Brasileirão, com uma regulamentação diferente, até disputou partidas no Luso Brasileiro com portões fechados, mas não teve êxito. 

TAGS: futebol