Frizão e Itaboraí decidem vaga na final da Copa Rio

Partida nesta quarta é crucial para o duelo final, no Alzirão, semana que vem
quarta-feira, 12 de setembro de 2018
por Vinicius Gastin
Frizão e Itaboraí decidem vaga na final da Copa Rio

O primeiro tempo de um jogo de 180 minutos. Friburguense e Itaboraí fazem a primeira metade de mais um duelo decisivo pela Copa Rio, desta vez valendo vaga na grande final da competição estadual. A partida desta quarta-feira, 12, acontece em Nova Friburgo, às 15h, no estádio Eduardo Guinle. Preço dos ingressos a partir de R$ 10. A decisão da vaga acontecerá no Alzirão, no dia 19, e por isso é importante tentar construir uma boa vantagem na serra, a exemplo da fase anterior, quando os 3 x 0 sobre a Portuguesa deram tranquilidade para o duelo de volta no Rio de Janeiro.

No Friburguense, a competição é tratada como a oportunidade de salvar a temporada de 2018. Jogadores, comissão técnica e direção não escondem que o objetivo principal era retornar à Série A do Campeonato Carioca, mas como não será possível, a classificação para uma competição nacional é vista com bons olhos. Mais do que isso: pode representar a injeção de alguns recursos que, sem as cotas de televisão e o patrocínio master, foram inexistentes este ano.

"A gente pode salvar o ano se conseguirmos uma vaga em uma competição nacional. Aproveito para convocar a torcida, pois a presença dela é de suma importância para nos ajudar. Quem sabe a gente não consigue um vitória nesta primeira partida. Vai ser um confronto muito difícil. É uma equipe experiente e existe uma rivalidade com o Friburguense. Os últimos jogos demonstraram isso. Mas estamos preparados, e vamos fortes para essas semifinais. Com o apoio da nossa torcida, vamos buscar essa classificação", promete Ziquinha.

Um dos pontos destacados pelo experiente atacante apimenta ainda mais o duelo decisivo. Nos últimos anos, Friburguense e Itaboraí têm alimentado uma rivalidade dentro e fora de campo, com jogos sempre muito truncados e quentes, e alguns episódios marcantes. Ano passado, em Nova Friburgo, o Itaboraí conseguiu emplacar uma vitória de virada por 4x3, com um gol aos 51 minutos da etapa final, depois que o Frizão também já havia buscado uma reversão no placar.

Depois do apito final, uma confusão se formou no campo de jogo e foi preciso que policiais atuassem para evitar maiores desdobramentos. Jogadores, dirigentes e membros das comissões técnicas se envolveram no bate-boca e troca de empurrões. Também houve provocações entre torcedores visitantes e associados do Friburguense, dentro e fora do estádio. Mais um capítulo dessa rivalidade, por vezes acima do razoável, será escrito no Eduardo Guinle.

Vitinho fora

Para o jogo desta tarde, o técnico Cadão terá um desfalque considerável. Um dos jogadores mais regulares do Friburguense na temporada e termômetro do meio-campo, o volante Vitinho está suspenso após ter recebido o terceiro cartão amarelo no jogo contra a Portuguesa. Para a vaga do camisa cinco, há opções como Murillo – que vem atuando como lateral direito, mas é volante de origem – e Rômulo, recuperado de recente contusão. Outra alternativa é promover Murillo para a lateral e deslocar Dieguinho para a função exercida por Vitinho, o que já foi feito em outras oportunidades.

Por outro lado, Cadão deve contar com o retorno de Jorge Luiz, suspenso para o jogo da Rua Bariri, e agora recuperado de lesão. Já no sábado, 8, dia da reapresentação dos jogadores, o camisa 10 tricolor ainda fez trabalho com o fisioterapeuta Junior Arrais, mas calçou os tênis e correu em volta do gramado, aparentemente de forma normal. A tendência é que esteja disponível para o primeiro duelo decisivo.

“O nosso grupo é muito forte. Sofremos com algumas lesões, cartões, mas o nível foi mantido. O Siqueira conseguiu montar um elenco bastante qualificado e a prova está aí. Podemos salvar o ano se conseguirmos uma vaga em uma competição nacional. Infelizmente, nós não conseguimos o nosso principal objetivo do ano, que era o acesso à primeira divisão. Perdemos pontos para alguns times, que outras equipes, que hoje brigam pelo acesso, não perderam. Fizemos um grande campeonato, mas deixamos pontos para trás. E isso nos deixou de fora. Que fique de lição. Nos acomodamos um pouco, pois ganhávamos os jogos mais difíceis e relaxávamos nos mais fáceis. Para o próximo ano fica a lição para que a gente possa vir forte e retornar à Série A."

Nas fases anteriores, o Frizão passou por Maricá, Bangu e Portuguesa. A preparação para as semifinais teve início na tarde do último sábado, 8, e prosseguiu na manhã de domingo, na segunda e terça-feira. Assim como nas oitavas e quartas de final, o Friburguense fará o primeiro jogo em casa e decidirá longe de Nova Friburgo. Na opinião de Ziquinha, o mais importante é ter a consciência de que nada se resolve nesta quarta-feira.

"Depende muito do primeiro jogo. Às vezes, o time não faz um bom jogo fora e vem com a obrigação de fazer o resultado em casa, o que não é fácil. É um jogo de 180 minutos, onde não se pode cochilar. Tem que buscar o erro zero”, finaliza.

Semifinais Copa Rio (Ida)

12/09 - Friburguense x Itaboraí, Eduardo Guinle

12/09 - Americano x Audax, Estádio Ferreão

Jogos de volta:

19/09 - Audax x Americano, Moça Bonita

19/09 - Itaboraí x Friburguense, Alzirão

 

TAGS: futebol