Frizão cochila na volta do intervalo e é goleado pelo Barra da Tijuca

Derrota por 4 x 1 deixa equipe serrana em situação delicada no primeiro turno da Série B1 Estadual
terça-feira, 25 de junho de 2019
por Vinicius Gastin (esportes@avozdaserra.com.br)
Entre o intervalo e o tempo técnico da etapa final, o Tricolor da Serra sofreu três gols
Entre o intervalo e o tempo técnico da etapa final, o Tricolor da Serra sofreu três gols

Um placar cruel, que castiga 20 minutos irreconhecíveis do Friburguense em Conselheiro Galvão. Entre o intervalo e o tempo técnico da etapa final, o Tricolor da Serra sofreu três gols, e acabou goleado por 4x1 pelo Barra da Tijuca na tarde do último sábado, 22, em Madureira, pela quinta rodada da Taça Santos Dumont. O resultado complica de vez a situação da equipe no primeiro turno da Série B1. São quatro pontos conquistados até o momento.

“Estou há 25 anos no clube e nunca tinha visto a gente errar tanto. Em todos os sentidos, no individual e no coletivo. Mas precisamos buscar forças para consertar. Conhecemos a qualidade do grupo, ninguém caiu no Friburguense de paraquedas. O campeonato está no início, dá tempo de recuperar, mas temos que começar essa reação o mais rápido possível”, cobra o técnico Cadão.

O próximo compromisso pela Série B1 é o jogo contra o Tigres, sábado que vem, dia 29, no Eduardo Guinle. Antes, nesta quarta-feira, 26, o Friburguense recebe o Maricá, às 15h, em Nova Friburgo, pelo jogo de volta da primeira fase da Copa Rio. Como o primeiro jogo, em Itaboraí, terminou empatado por 1x1, qualquer vitória simples classifica o Tricolor. Em caso de novo empate, a vaga nas oitavas de final é decidida nos pênaltis.

O jogo

O Friburguense entrou em campo ciente de que precisava buscar a vitória. O Barra, não menos interessado, da mesma forma buscava o seu primeiro triunfo na competição. Talvez por conta da necessidade de ambos, os minutos iniciais foram de estudo. A primeira boa chance de gol aconteceu depois da parada técnica, quando João Marcello cruzou da direita, a bola passou por toda a área e Bruno Maia conseguiu completar na segunda trave para a defesa de Afonso. Aos 32 minutos, Damião chutou de longe, a bola quicou na frente de Bernardo e levou perigo. Logo depois, Jorge Luiz arriscou de fora da área e Bernardo espalmou.

O Friburguense insistiu nos chutes de média e longa distância, e Gustavo deu trabalho a Bernardo em cobrança de falta. O Barra só assustou no último lance, quando Bidu não conseguiu afastar o cruzamento e a bola sobrou para Lucas Poli, praticamente com o gol vazio. Afonso se recuperou e fez defesa fantástica. Na sequência, Bruno Maia tentou e mandou para fora.

Etapa final

Se no primeiro tempo o Frizão foi mais perigoso, o Barra precisou de apenas 20 segundos na etapa final para abrir o marcador. Após lançamento longo, Jabá saiu na cara do gol, encobriu Afonso e marcou. A cabeçada de Júlio César para a defesa de Bernardo poderia ser um indício de recuperação, mas o time comandado por Cadão não se encontrou. Aos 14 minutos, João Marcello fez grande jogada pela direita, cruzou para Lucas Poli bater de primeira e ampliar o marcador. O Friburguense sentiu, e o Barra da Tijuca aproveitou. Bicudo lançou, a defesa parou pedindo impedimento e Afonso tentou cortar. A bola, entretanto, caiu nos pés de Jobinho, que bateu por cobertura e fez mais um.

O Friburguense até diminuiu o marcador aos 28 minutos, quando Jorge Luiz cruzou e Lucas desviou levemente de cabeça. Mas o golpe fatal veio aos 37 minutos, quando Renatinho saiu na cara do gol, encobriu Afonso e fechou o placar em 4x1.

 

Ficha Técnica

Barra da Tijuca 4x1 Friburguense

Campeonato Carioca Série B1 2019

Taça Santos Dumont – 5ª rodada (1º turno)

Estádio Aniceto Moscoso, Madureira-RJ

Renda: R$ 1.500

Público: 200 pagantes / 73 presentes

22/06/2018 – 15h

Árbitro: Elton Azevedo

Assistentes: Rafael de Souza e Renan Couto

 

Barra da Tijuca: Bernardo; João Marcello, Marcão, Verdini e Bruno Maia; André (Bicudo), Fabio, Leonardo Garcia e Lucas Poli; Jabá (Renatinho) e Jobinho (Alex).

Técnico: Lira

 

Friburguense: Afonso; Gustavo (Lucas), Bidu (Nathan), Júlio César e Wallace (Digão); Damião, João Victor, Ricardo e Jorge Luiz; Dedé e Toshyia.

Técnico: Cadão

TAGS: futebol