Frizão bobeia e perde para o São Gonçalo no Alzirão

Derrota por 2 a 0 interrompe sequência de três vitórias e seis jogos de invencibilidade do Tricolor da Serra
terça-feira, 27 de agosto de 2019
por Vinicius Gastin (esportes@avozdaserra.com.br)
Márcio Carioca aproveita rebote de Afonso e abre o placar para o São Gonçalo: jogo tomaria novo rumo (Foto: Igor Cruz)
Márcio Carioca aproveita rebote de Afonso e abre o placar para o São Gonçalo: jogo tomaria novo rumo (Foto: Igor Cruz)

O Friburguense conhece o Alzirão e sabe que, salvo exceções como a goleada contra o Gonçalense, os jogos naquele estádio são decididos em detalhes. E dentro de uma partida onde o Tricolor foi bem superior no primeiro tempo e praticamente não correu riscos no segundo, prevaleceu o gol de Márcio Goiano para o São Gonçalo na etapa inicial e o segundo tento de Sabão já nos minutos finais.

A derrota por 2 a 0 na tarde do último sábado, 24, interrompe a sequência de três vitórias e seis jogos de invencibilidade do Frizão. “Começamos melhor no jogo, e depois que tomamos o gol, eles tiveram méritos de fecharem bem. Temos que retomar o caminho das vitórias contra o Artsul e somar mais três pontos em casa”, resume o lateral Ricardo.

Com o resultado, o Friburguense cai para a segunda colocação do grupo B da Taça Corcovado, com nove pontos. Na classificação geral, o Frizão segue com 20, e se mantém a seis pontos do líder Bonsucesso, que na rodada foi derrotado por 4 a 2 pelo Gonçalense. O próximo compromisso do tricolor serrano é o jogo contra o Artsul no próximo sábado, 31, às 15h, no Eduardo Guinle.

Frizão joga, São Gonçalo marca

Jorge Luiz sentiu o músculo adutor no primeiro tempo do jogo contra o Nova Cidade. Teve uma semana para tentar recuperar a lesão, fez trabalho intensivo, mas não viajou para Itaboraí. Titular em 2018, Jefinho teve a missão de assumir a camisa 10 e responsabilidade de substituir um dos principais jogadores do Friburguense na temporada.

Peça diferente, mas estrutura tática mantida. Foi assim que o Tricolor visitou novamente o Alzirão, já sabendo inclusive que o Bonsucesso havia sido derrotado na rodada.

Motivação não faltava, e logo na primeira jogada, Raniel, Diego Ibraim, Toshyia e Jefinho participaram do lance, que terminou em cabeçada para a defesa de Luís Guilherme. Pouco depois, Jefinho cobrou falta, Raniel subiu mais que a defesa e escorou para fora.

Com mais posse de bola nos minutos iniciais, o Tricolor da Serra era pouco ameaçado, à exceção de um levantamento à grande área não concluído por Márcio Carioca, aos nove minutos. Tudo parecia controlado, quando aos 11, Waldir arriscou de longe, Afonso deu rebote e Marcio abriu o placar para o São Gonçalo.

A equipe da casa cresceu na partida, e Márcio Carioca teve nova chance aos 15, mas foi desarmado no momento exato do chute. O Friburguense demorou um pouco para se restabelecer em campo, e conseguiu voltar a posse de bola depois do tempo técnico. Entretanto, sem conseguir furar a marcação e chegar à equipe da casa.

Aos 27, a roubada de bola feita por Dieguinho e a infiltração de Raniel quebraram as linhas do São Gonçalo, e Toshyia teve grande chance. O japonês tentou colocar, Luís Guilherme desviou e Athyla salvou em cima da linha. O time da casa, com postura mais defensiva, ameaçou em contra ataque puxado por Waldir e concluído por Mauro para fora.

Em meio ao jogo reativo gonçalense, o Frizão tentou trabalhar a bola e tabelar para encontrar os espaços. Foi assim que Raniel e Dieguinho tramaram pela direita e fizeram a bola chegar para Dedé bater em gol. Luís Guilherme fechou o canto esquerdo e fez a defesa.

Afonso também trabalhou aos 40 minutos, na falta cobrada por Eberson. Foram os dois últimos atos principais de um primeiro tempo onde o Friburguense jogou, mas foi o São Gonçalo quem marcou.

Segundo tempo

O técnico Cadão mexeu no intervalo, e trocou Digão por Ricardo. Desta forma, o Friburguense ganhou um jogador mais ofensivo pelo lado esquerdo, e assim como na etapa inicial, ameaçou logo no primeiro minuto.

Wellington cobrou falta e Júlio César escorou de cabeça para a defesa segura de Luís Guilherme. O panorama de domínio se manteve, e o Tricolor atacou em busca do empate. Houve reclamação de Dedé na grande área, chute fraco de Ricardo e outras tentativas.

Nesse contexto, Cadão abriu mão de Raniel e mandou Maycon Douglas a campo aos 12 minutos. Um pouco mais morno, o jogo esquentou aos 18, quando Sabão puxou um contra-golpe perigoso, e a zaga do Frizão conseguiu cortar antes da definição do lance.

No caminho para reverter a desvantagem, o Friburguense perdeu o artilheiro Dedé por lesão para a metade final do segundo tempo. O substituto, Lucas, ficou menos preso à grande área, e passou a cair pelas pontas e buscar o entendimento com Maycon. Aos 34 minutos, Toshyia recebeu na grande área e bateu cruzado para o encaixe de Luís Guilherme. Pouco depois o japonês tentou se antecipar à marcação e concluir o passe de Maycon, mas não teve sucesso.

Nos minutos finais, sem encontrar muitos espaços, o Tricolor da Serra apelou para a bola alta. Em todas elas, Luís Guilherme apareceu bem e evitou qualquer chance de conclusão. Já nos acréscimos, o time da casa encontrou a bola que esperava e marcou o segundo gol com Sabão.

Ficha Técnica

São Gonçalo 2 x 0 Friburguense

Campeonato Carioca Série B1 2019

Taça Corcovado – 4ª rodada (2º turno)

Estádio Alzirão, Itaboraí-RJ

Árbitro: Wagner Rosa

Assistentes: Rafael Gomes Rosa e Renan Chaves

São Gonçalo: Luís Guilherme; Thiago Ryan, Athyla, Edson e Paulo Vitor; Leandro Carvalho, Gustavo Moura, Eberson e Mauro (Diego Sales); Waldir (Sabão) e Márcio Carioca (Jones).

Técnico: Léo Goiano

 

Friburguense: Afonso; Diego Ibraim, Bruno Leal, Júlio César e Digão (Ricardo); Raniel (Maycon Douglas), Vitinho, Wellington e Jefinho; Toshiya e Dedé (Lucas).

Técnico: Cadão

TAGS: futebol