Friburguense e Serra Macaense empatam em jogo morno

O Tricolor da Serra é apenas o sexto colocado do grupo B. Equipe volta a campo domingo para enfrentar o Barcelona no Marrentão
segunda-feira, 07 de agosto de 2017
por Vinicius Gastin
Lohan lutou bastante, mas encontrou poucos espaços na fechada defesa macaense
Lohan lutou bastante, mas encontrou poucos espaços na fechada defesa macaense

 

Um jogo morno no primeiro tempo e mais aberto no segundo, com os times alternando o domínio do duelo. Melhor nos 20 primeiros minutos da etapa final, o Friburguense sentiu as duas alterações por lesão e viu o Serra Macaense crescer ao explorar o lado direito de ataque. No entanto, faltou inspiração para furar as metas de Afonso e Johnatan na tarde do último sábado, 5, no Eduardo Guinle.

O Tricolor da Serra é apenas o sexto colocado do grupo B, com oito pontos, três a menos que o vice-líder Tigres. A equipe volta a campo no próximo domingo, 13, para enfrentar o Barcelona, às 15h, no Marrentão.

Mais do que apenas ser regular no segundo turno do campeonato carioca. A vitória contra o Serra Macaense tornou-se quase que uma questão de sobrevivência para quem buscava as semifinais através não só da Taça Corcovado, como também da classificação geral. Com a bola no campo de ataque, o Friburguense tentou fazer valer o fator da casa e tomou a iniciativa. Roberto Junior percebeu a infiltração de Rafael, que rolou para Lucas Toledo fazer o levantamento. Jefinho subiu, não alcançou e a defesa cortou pelo alto. Na cobrança de escanteio de Yan, Lohan subiu mais que a zaga para cabecear, mas Jhonatan não teve dificuldades para defender no centro do gol. As descidas pela direita eram o caminho mais utilizado, por onde Yan conseguia algum sucesso.

O Serra, por sua vez, parecia esperar pelo erro tricolor, que aconteceu aos 12 minutos. A partir de um passe equivocado surgiu uma falta pela esquerda, cobrada e concluída com susto ao gol de Afonso. Susto de fato – e preocupante – foi o lance envolvendo o zagueiro Roberto Junior, que precisou de maiores cuidados e foi atendido dentro da ambulância. Com uma touca de natação, o defensor voltou a campo e Merica não precisou queimar a sua primeira substituição.

Aos 22, o Serra encontrou os espaços que tanto procurou durante os primeiros minutos. Wanderson penetrou pelo meio da zaga e bateu cruzado, com perigo, à esquerda de Afonso. O detalhe é que Bidu não o acompanhou, denunciando o problema muscular que o tirou do jogo na sequência. Everton foi o escolhido para substituí-lo. O panorama pouco mudou, e o Friburguense voltou a ameaçar na falta cobrada por Yan, aos 26, cruzando a grande área e se perdendo pela linha de fundo. Pouco depois, Lohan deixou a grande área para arriscar o chute da intermediária, com perigo, rente à trave esquerda.

Na individualidade, o Tricolor da Serra construiu a sua melhor possibilidade: Gleison foi derrubado na risca da grande área após a tentativa do drible. O camisa dez cobrou, mas com desvio. Na cobrança do escanteio, um lance incrível: Bruno desviou, Everton dominou e bateu, mas Johnatan conseguiu tocar. A bola subiu, tocou o travessão e foi dominada em definitivo pelo goleiro macaense. Aos 41 minutos, um lance que poderia resumir a primeira etapa: Bruno tentou a ligação direta, a defesa do Serra cortou e o ataque visitante não conseguiu aproveitar. Tirando as tentativas individuais do Frizão e a bola parada perigosa, faltou inspiração para as duas equipes.

Segundo tempo

Após resistir ao choque de cabeça no primeiro tempo e utilizar uma touca para permanecer em campo, Roberto Junior não conseguiu retornar do intervalo. Jefferson foi a campo, e obrigou o improviso de Everton ao lado de Bruno na defesa. Numa inversão de estratégias, o Friburguense conseguiu roubar a bola do Serra e contra atacar com Jefinho. Apesar das opções de passe, o meia arriscou o chute para a defesa de Johnatan. O ritmo do jogo foi outro na etapa final, e se o Frizão ameaçou na cabeçada de Lohan, após boa jogada de Lucas Toledo, o Serra respondeu na arrancada de Biel. O camisa nove tentou de perna esquerda, mas parou na intervenção segura de Afonso.

Pouco depois, Lohan ganhou a briga pelo alto e cabeceou para fora. A inspiração que talvez tenha faltado na primeira etapa sobrou a Gleison aos 16 minutos: pela esquerda, colocou entre as pernas do primeiro marcador, limpou o segundo e bateu. A bola resvalou em Jarles, já impedido, e não entrou. Pouco depois, o Friburguense finalizaria novamente com Gleison, de cabeça, por cima da meta. Um time que chegava com mais perigo e conseguia finalizar mais vezes ao gol adversário.

Com a entrada de Luquinha, o Serra Macaense buscava prender Lucas Toledo e explorar o improviso de Everton. Deu relativamente certo. Luquinha deu trabalho, enquanto Lucas já não apoiava mais. Por ali, Wandinho arrancou pela direita, ganhou de Everton e bateu para a grande defesa de Afonso. O Friburguense respirou e voltou a ameaçar na falta cobrada por Yan. A bola passou pelo goleiro Jhonatan, mas Jarles não conseguiu cabecear na direção do gol. Mais abertas, as duas equipes proporcionaram minutos finais de mais emoção. O Serra, perigoso pelo lado direito, e o Friburguense apostando na velocidade. Faltou realmente o algo mais, restando apenas o registro da expulsão de Rafael aos 46 minutos. 

Ficha Técnica

Friburguense 0x0 Serra Macaense

Campeonato carioca série B 2017

Taça Corcovado – 6ª rodada (2º turno)

Estádio Eduardo Guinle, Nova Friburgo-RJ

05/08/2017 – 15h

 

Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda

Assistente: Thiago Varela

 

Friburguense: Afonso; Yan, Bruno, Roberto Junior (Jefferson) e Lucas Toledo; Bidu (Everton), Rafael, Jefinho e Gleison; Ziquinha (Jarles) e Lohan.

Técnico: Merica

 

Serra Macaense: Jonathan; Valença, Círio, Aldo e Wanderson; Leanderson, Vico, Alisson (Luquinha) e Washington (Ramon); Wandinho e Biel.

Técnico: Luiz Felipe

 

TAGS: futebol