Filme sobre os Irmãos Necrófilos será lançado em Londres

Baseado em histórias reais e filmado em Friburgo, “Macabro” conta um dos períodos mais tensos da cidade
sexta-feira, 20 de setembro de 2019
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Henrique e Ibraim, os irmãos necrófilos (Arquivo AVS)
Henrique e Ibraim, os irmãos necrófilos (Arquivo AVS)

 

Nesta segunda-feira, 23, em Londres, na Inglaterra, será lançado o filme “Macabro”, que conta a história dos irmãos Ibraim e Henrique de Oliveira, os Irmãos Necrófilos, que aterrorizaram Nova Friburgo em meados da década de 90. O filme foi rodado na localidade de São Lourenço, distrito de Campo do Coelho, no ano passado. Com cerca de um hora e 40 minutos, o longa de ficção é baseado na história real dos “Lobisomens de Friburgo” – dois jovens irmãos acusados de brutais assassinatos na Serra dos Órgãos. A sinopse do filme conta ainda que o thriller de suspense segue o sargento Téo em sua busca pelos suspeitos escondidos na Mata Atlântica. 

Enquanto a população, a imprensa e a polícia local condenam os irmãos, Téo percebe que um deles pode ser inocente. Diante da possibilidade de reencontrar seu passado, Téo deixa sua história pessoal se misturar ao trabalho e enfrenta dilemas que afetam sua vida e a continuidade da investigação.

Os arquivos de A VOZ DA SERRA, a pedido dos produtores do filme, foram utilizados como importante fonte de pesquisa, tendo participado ativamente da cobertura dos eventos trágicos. O jornal, como será mostrado nas telonas britânicas, registrou a caçada aos irmãos. Os registros fotográficos foram feitos pelo fotógrafo do jornal Henrique Pinheiro. O caso macabro chegou a ser destaque no programa Fantástico, da Rede Globo. Na época, a atração também utilizou o material veiculado por A VOZ DA SERRA.

A direção do filme é de Marcos Prado, que esteve à frente da aclamada e polêmica série da Netflix “O Mecanismo”, estrelada por Selton Mello, que contou tudo que envolveu a Operação Lava Jato desde seu início até meados de 2016. Prado também dirigiu o longa metragem “Paraísos Artificiais”, que conta a história de uma jovem DJ desbravando o mundo das festas eletrônicas.

Mais sobre o diretor

Marcos Prado é sócio fundador da Zazen Produções, autor dos documentários Curumim (2016) e Estamira (2004). Ganhador de diversos prêmios nos principais festivais de cinema do mundo. Como produtor, Marcos produziu “Tropa de Elite 2 – O inimigo agora é outro” (2010), filme que levou mais de 11 milhões de pessoas ao cinema e “Tropa de Elite”. Também ganhou o prêmio Urso de Ouro no Festival de Berlim em 2008. Marcos também produziu vários outros premiados documentários como “Ônibus 174”, “Garapa” e “Segredos da Tribo”.

 

Ficha Técnica 

Diretor – Marcos Prado; produtores – Marcos Prado, João Queiroz Fialho e Justine Otondo; produtores associados – José Alvarenga Jr. e Rodrigo Pimentel; produtoras executivas – Justine Otondo e Mariana Bentes; roteiristas – Lucas Paraizo e Rita Gloria Curvo; diretor de fotografia – Azul Serra; montadores – Lucas Gonzaga e Quito Ribeiro; diretora de arte – Ula Schliemann; figurinista – Ana Avelar; caracterizador – Luiz Gaia; técnico de som – José Moreau Louzeiro; trilha sonora original – Plínio Profeta; editor de som – Tomás Alem e Bernardo Uzeda; mixador – Rodrigo Noronha e Gustavo Loureiro; produtora de elenco – Marcela Altberg; produtor de finalização – Juca Díaz e still – Fábio Braga. 

 

TAGS: Cinema