Estado renova parceria de capacitação de alunos do Ibelga

Implementação da Pedagogia de Alternância possibilita a qualificação agrícola de estudantes, sem deixar de lado o currículo regular estadual
quarta-feira, 18 de abril de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Alunos do Rei Alberto tem aulas durante uma semana na escola e na outra, atuam nas lavouras da região (Foto: Cris Torres)
Alunos do Rei Alberto tem aulas durante uma semana na escola e na outra, atuam nas lavouras da região (Foto: Cris Torres)

O governo do estado do Rio anunciou na última semana a renovação da parceria entre a Secretaria estadual de Educação e o Instituto Bélgica Nova Friburgo (Ibelga). A novidade possibilita a continuidade dos serviços que já são oferecidos aos jovens da localidade de Baixada de Salinas, em Campo do Coelho, através do Centro Educacional Familiar de Formação por Alternância (CEFFA) Rei Alberto I.

Com boa parte dos estudantes pertencentes a famílias que tem o campo como principal fonte de renda, a proposta educativa mescla a capacitação agrícola com o currículo regular aplicado nas demais unidades de ensino estadual. Através de uma Pedagogia de Alternância, os alunos estudam em tempo integral, mas tem um ano letivo diferenciado, já que passam um período na escola e o outro atuando na produção rural, sempre com acompanhamento dos professores.

“A Pedagogia de Alternância aplicada no Rei Alberto I permite a troca de conhecimentos entre alunos, professores e produtores, promovendo a capacitação, a formação dos estudantes junto de suas famílias, além de desenvolver tecnologias do agronegócio”, afirmou o secretário de Educação, Wagner Victer.

Atualmente, a Rei Alberto I conta com cerca de 150 alunos, matriculados em turmas do Ensino Médio. “Essa parceria começou com a criação da unidade escolar, em 2002 e foi renovada agora. O Ibelga é, na verdade, a representação estadual da Pedagogia de Alternância focada na capacitação agrícola no Rio. Sistema que, segundo a União Nacional das Escolas Famílias Agrícolas, também é implementado em outros 22 estados”, conta o secretário executivo do Instituto, Nilson dos Santos.

Dentre as aulas práticas do ensino técnico agrícola estão a análise de solo, manejo e plantação. “Atualmente, 80% dos alunos do Ibelga pertencem a famílias que têm propriedades agrícolas e, com isso, ajudam os pais na manutenção das lavouras. Eles levam para a propriedade o que aprenderam em sala. Por isso, inclusive, o ensino é diferenciado. Esses estudantes passam uma semana estudando em tempo integral e outra semana realizando tarefas no campo”, explica Nilson.

Na parceria entre o estado e o Ibelga, o instituto é o responsável por ofertar o imóvel, já o estado disponibiliza os profissionais e materiais para o funcionamento da unidade. O Rei Alberto I oferece Ensino Médio integrado aos cursos Técnicos de Agropecuária e Administração. O colégio valoriza a participação da família no processo formativo do jovem e a inclusão dos estudantes no meio profissional de sua região: a agricultura.

 

TAGS: Educação