Esforço para todos

terça-feira, 22 de março de 2016
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Wikipedia)
(Foto: Wikipedia)

ALERTA FEITO ontem, 22, pela Organização das Nações Unidas, por ocasião do Dia Mundial da Água, revelou que a falta do fornecimento seguro, adequado e confiável de água para os setores altamente dependentes de recursos hídricos resulta na perda ou no desaparecimento de empregos e pode limitar o crescimento econômico mundial nos próximos anos. Com o tema “Água e o Emprego”, a edição de 2016 do Relatório Mundial das Nações Unidas para o Desenvolvimento de Recursos Hídricos mostra que 78% dos empregos que constituem a força de trabalho mundial são dependentes dos recursos hídricos.

A ONU ESTIMA que mais de 1,4 bilhão de empregos, ou 42% do total da força de trabalho mundial, são altamente dependentes dos recursos hídricos. Também foi estimado que 1,2 bilhão de empregos, ou 36% do total da força de trabalho mundial, são moderadamente dependentes desses recursos. São setores para os quais a água é um componente necessário em suas cadeias de valores, como construção, recreação e transporte.

É SAUDÁVEL e importante registrar a passagem do dia especialmente dedicado a sensibilizar as pessoas do quanto é preciso a união de esforços, não apenas das autoridades governamentais, mas também de toda a comunidade, no sentido de adotar medidas preventivas de proteção e preservação do meio ambiente. E, principalmente, no que respeita às nascentes, com vistas a garantir sua potabilidade, de forma que não haja solução de continuidade da vida.

OS CUIDADOS que o bom senso sugere implicam a adoção, por parte dos governantes, de políticas voltadas para a proteção e preservação do meio ambiente, evitando o despejo de esgoto nos cursos d’água “in natura”, ou seja, sem que tenha passado por processo de tratamento, o mesmo ocorrendo com o setor privado, que deve adotar precauções especiais em relação à destinação do lixo doméstico e uso indiscriminado de detergentes e outros produtos poluidores na lavagem de roupas, louças e outros itens que possam ser prejudiciais à água escoada pelos ralos.

NA AGRICULTURA é preciso redobrar os cuidados na aplicação de agrotóxicos na lavoura, considerando que o processo funciona como “uma faca de dois gumes” que, se de um lado protege a plantação contra a ação de insetos predadores, ervas daninhas e outras pragas, por outro acabam sendo absorvidos pelo solo e, no mais das vezes, carreados para os rios, causando danos à qualidade da água.

COMO VEÍCULO de comunicação comprometido em manter viva a lembrança desses fatos relevantes, A VOZ DA SERRA conclama a população a que se mantenha atenta às suas responsabilidades de cuidar e zelar pela manutenção das virtudes naturais da água, principalmente das potáveis, pois sem ela a vida fenece e depende de cada cidadão a tomada de posição contra quaisquer iniciativas que resultem na contaminação desse bem da natureza. Não podemos nos descuidar de proteger e preservar nossos recursos hídricos, mantendo constante vigilância de proteção aos lençóis freáticos, evitando contaminar as nascentes para que a fauna e a flora continuem existindo.

TAGS: água