Entraves evitáveis

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017
por Jornal A Voz da Serra

IMPORTANTE ferramenta para aferir a meteorologia no Estado do Rio, principalmente na Região Serrana, o sistema Alerta Rio aponta para dias chuvosos, sem perspectiva de sol pelo menos até o início da próxima semana. As tradicionais chuvas de verão irão deixar o friburguense possivelmente em casa neste fim de semana, sem poder desfrutar das belezas naturais, adiando passeios e os banhos de rio tão frequentes nesta época.

COM A CHUVA, surgem os inevitáveis entraves com a locomoção. Problema que ainda não foi solucionado e transtorna a população a cada chuva que cai na cidade diz respeito aos abrigos de ônibus do município. O drama dos passageiros se repete ano após ano. Insuficientes e inadequados, eles se mostram completamente despreparados para oferecer conforto e proteção a quem paga uma tarifa de R$ 3,70.

BASTA chover para saber o que acontece com milhares de usuários. Não cabem todos os passageiros nos modestos abrigos que foram implantados na década de 1990 e que ao longo dos anos só fizeram deteriorar. A proteção é pequena para o avanço urbano de Nova Friburgo, o aumento de linhas de ônibus e a mobilização de sua população por novos bairros. Adicione-se ainda os que utilizam os terminais para viagens interestaduais. É pouco abrigo para muita gente.

MUITOS são os exemplos que mostram o vai e vem da população. Trabalhadores, estudantes, idosos, todos enfim dependem do transporte coletivo e todo o seu aparato. Os abrigos para passageiros, assim como as calçadas em seu entorno, fazem parte do conforto do sistema de transporte público. O friburguense não pode ficar na chuva quanto a esta questão.

O GOVERNO do prefeito Renato Bravo está empenhado com o objetivo de tornar a cidade mais agradável para friburguenses e turistas. Mal assumiu o cargo, determinou a restauração de diversos locais, numa demonstração de zelo pelo patrimônio e resgate da tradição que fez, um dia, Nova Friburgo a “cidade real”, “cidade das hortênsias” etc.

ESPERA-SE que, com a mesma dedicação, a prefeitura cuide também dos abrigos para passageiros como um importante acessório na vida dos friburguenses para a mobilidade urbana, e objeto de uso comum, principalmente em períodos de chuva.

A POPULAÇÃO em geral depende do transporte coletivo e todo o seu aparato de mobilidade urbana. Os abrigos, assim como as calçadas em seu entorno, fazem parte do conforto do sistema de transporte público. O friburguense não pode ficar na chuva quanto a esta questão. A reconstrução da cidade após a tragédia de 2011 deve continuar pelas pequenas coisas que, infelizmente, ainda não vimos acontecer. Cabe ao prefeito recém empossado olhar com atenção e zelo este importante serviço público.

TAGS: