DER-RJ reforça sinalização na RJ-130, mas falta recapeamento

No trecho de Duas Pedras ao Córrego Dantas, pista ainda tem buracos e ondulações
quinta-feira, 04 de julho de 2019
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
A nova sinalização da RJ-130 (Fotos de Divulgação e do arquivo AVS)
A nova sinalização da RJ-130 (Fotos de Divulgação e do arquivo AVS)

O Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Rio de Janeiro (DER-RJ) iniciou, no mês passado, serviços de revitalização da sinalização horizontal na RJ-130, que liga Nova Friburgo a Teresópolis, mas motoristas se queixam do estado de conservação do asfalto, sobretudo, no trecho urbano de Duas Pedras e do Córrego Dantas, em Friburgo. 

No trecho da estrada em Nova Friburgo, a nova sinalização horizontal começa a ser vista na curva logo após o Hospital São Lucas, em Duas Pedras. No local, o DER-RJ também já havia instalado um novo radar eletrônico, que está em operação. Motoristas reclamam, porém, da buraqueira no percurso do trevo de Duas Pedras ao Córrego Dantas. Ouvidos por A VOZ DA SERRA, eles destacam o estado da pista em frente ao Memorial SAF, em Duas Pedras. 

“Há muitos buracos na pista neste trecho de Duas Pedras, passando pelo hospital, até o Córrego Dantas. O que impressiona é o estado da pista em frente ao Memorial SAF. Há tantas ondulações que tenho a impressão que o asfalto vai ceder a qualquer momento. Esse desnível coloca em risco motoristas e pedestres que atravessam esse trecho. Aliás, falta sinalização melhor no trevo de Duas Pedras”, disse o motorista Fernando Mattos.  

Serramar, RJ-122 e RJ-146

Outras duas importantes rodovias estaduais também receberam nova sinalização: a RJ-142 (Serramar, que liga Friburgo a Casimiro de Abreu), RJ-146 (Bom Jardim a Santa Maria Madalena) e RJ-122 (Cachoeiras de Macacu a Guapimirim). “O DER-RJ tem investido na sinalização horizontal das nossas rodovias devido à necessidade de oferecer, especialmente em horários noturnos, melhores condições para uma direção segura”, comentou o presidente do órgão, Uruan Cintra de Andrade.

Segundo informações do DER-RJ, as obras de revitalização incluem pintura de faixas (eixo e borda), colocação de tachas refletivas e marcações em alto-relevo. Todas as medidas colaboram para a redução de acidentes. As tachas refletivas, por exemplo, são pequenas saliências que delimitam as faixas de rolamento. Já as novas marcações em alto-relevo permitem melhor visibilidade para os motoristas em momentos de chuva, além de servirem de alerta quando os veículos se aproximam dos limites laterais da via.    

A primeira rodovia a receber as melhorias de sinalização horizontal foi a RJ-106, em março, segundo o órgão. Conhecida como Rodovia Amaral Peixoto, essa estrada tem 208 quilômetros e liga o município de São Gonçalo a Macaé. Lá, as intervenções começaram em março. Em junho, tiveram início as obras de revitalização na RJ-130 (Teresópolis a Nova Friburgo); RJ-142 (Nova Friburgo a Casimiro de Abreu), RJ- 146 (Bom Jardim a Santa Maria Madalena) e RJ-122 (Guapimirim a Cachoeiras de Macacu).

O diretor de Operação e Monitoramento e Controle de Trânsito do DER-RJ, José Luiz Teixeira da Silva, ressalta que, durante as intervenções, painéis móveis informam, aos motoristas, a presença de equipes trabalhando nas estradas. Segundo ele, a escolha dos trechos para revitalização está seguindo critérios como maior necessidade da sinalização e maior fluxo de veículos por dia.

Milhões para melhorias

Em maio, o DER-RJ, o órgão informou que receberia R$ 120 milhões de um convênio firmado com o Detran para recuperar as estradas do estado. Os recursos serão utilizados na recuperação de seis mil quilômetros da malha rodoviária do estado, detalhou o órgão, incluindo a pavimentação de rodovias, restauração e recuperação de pontes, passarelas e viadutos, sinalização e manutenção corretiva e também na ação preventiva.

 

TAGS: obra | Trânsito