Da teoria para a prática

segunda-feira, 07 de março de 2016
por Jornal A Voz da Serra

REPORTAGEM de A VOZ DA SERRA neste último fim de semana abordou com propriedade os benefícios da educação com a era digital — aplicada em larga escala no planeta — e, ao mesmo tempo, as dificuldades das escolas públicas para utilizar convenientemente esta ferramenta. Levantamento mostrou que, em Nova Friburgo, a quase totalidade das escolas possui conexão, porém, muitas carecem de conexão mais veloz e laboratórios de informática.

COMEMORADO a cada último sábado de março, o Dia da Inclusão Digital é mais uma iniciativa para o desenvolvimento da democracia digital no país, inclusive em Nova Friburgo. Cada vez mais presente no dia a dia da população, a tecnologia digital permeia todos os ambientes sem distinção de classe. Porém, uma grande parcela está fora deste direito, que é de toda sociedade.

A DATA, UMA iniciativa do Comitê pela Democratização da Informática, é dedicada a promover a inclusão digital em comunidades de baixa renda e soma-se a outras importantes ações, principalmente das organizações não governamentais, que atuam diretamente com a população. As ações são inúmeras e estão presentes em diversas cidades brasileiras. 

NO ESTADO do Rio os investimentos do governo para a inclusão digital são significativos, como a distribuição de computadores aos professores da rede pública e a meta de distribuir um equipamento para cada aluno. Outras ações de âmbito municipal também existem, como em Piraí, no sul fluminense. Lá, todos os cidadãos têm acesso à banda larga e gratuita para internet em repartições públicas, praças, hospitais e escolas, sem falar nos centros de cidadania e outros pontos. 

JÁ EXISTEM propostas para a criação de uma linha de financiamento para as prefeituras, para que elas possam comprar um laptop por aluno das redes municipal e estadual. Tal medida impulsionaria a educação, garantindo a sonhada qualidade no ensino. E não é só. O seu uso amplia-se em todas as atividades e a formação profissional deve acompanhar esta crescente evolução. Porém, na atualidade, este sonho digital esbarra nas dificuldades econômicas do governo estadual. 

O SONHO digital, embora real em muitas cidades, ainda caminha a passos lentos em Nova Friburgo. A falta de políticas de inclusão digital, a nível municipal, não tem favorecido a população, que dispõe de poucos telecentros, virando-se em lans houses, porém muitas vezes inacessíveis e insuficientes para suprir a demanda no município.

PARCERIAS com instituições como a UFF e a Uerj, ambas com instalações em Nova Friburgo, poderiam alavancar o desenvolvimento digital no município. Assim como Piraí e tantas outras cidades que avançaram na cidadania digital, Nova Friburgo deve dar exemplo de democratização da informática ao oferecer tal benefício aos seus cidadãos.

 

TAGS: