Cruz Vermelha de Nova Friburgo inicia mais um curso de primeiros socorros

Após 30 horas de teoria e prática, alunos aprendem a prestar atendimento correto de urgência pré-hospitalar, a todos os tipos de feridos
quarta-feira, 18 de setembro de 2019
por Jornal A Voz da Serra
A simulação de atendimento a um acidentado de moto, em julho (Arquivo AVS)
A simulação de atendimento a um acidentado de moto, em julho (Arquivo AVS)

A filial friburguense da Cruz Vermelha Brasileira, que atende toda a Região Serrana, tem nova turma do curso de primeiros socorros começando agora. São dez aulas semanais, às segundas-feiras às 19h, totalizando carga horária de 30 horas, onde qualquer pessoa, de qualquer idade, profissão e escolaridade, aprende a prestar o atendimento correto de urgência pré-hospitalar, a todos os tipos de feridos.

As aulas, além de teóricas, incluem simulações práticas. Ao fim do curso, o aluno fica habilitado a entrar para a Cruz Vermelha como voluntário. O custo é de apenas R$ 200, divididos em duas vezes, e o valor ajuda a manter a instituição equipada. Inscrições podem ser feitas pelo telefone (22) 99878-9898 ou diretamente na sede, na Praça Getúlio Vargas, 92.

No encerramento do último curso, em julho, cerca de 30 alunos puseram em prática técnicas de imobilização e transporte de vítimas por ambulância, utilizando um veículo da instituição, na Praça Dermeval Barbosa Moreira.

Segundo o diretor da Cruz Vermelha de Nova Friburgo, Luiz Claudio Rosa, Nova Friburgo tem hoje 250 socorristas treinados e capacitados para agir em situações de emergência.

A Cruz Vermelha surgiu de forma espontânea em Nova Friburgo, logo após a tragédia de 2011, quando cerca de 150 voluntários treinados vieram de todo o Brasil e até mesmo do exterior para atuar no socorro às vítimas. Na época, arregimentaram rapidamente os braços disponíveis: nas igrejas, associações de moradores, jipeiros, motociclistas. 

Conectados a serviços de meteorologia, à Rede de Defesas Civis Estaduais (Redec) e por redes sociais, os voluntários da Cruz Vermelha-NF estão sempre prontos para agir, mediante convocação ou por iniciativa própria. Além de atuarem em calamidades, dão apoio a eventos com grandes aglomerações, como réveillon e carnaval, e também a entidades filantrópicas.

Os voluntários da Cruz Vermelha nada recebem além da gratidão dos socorridos. Equipamentos como picape, ambulância, barcos infláveis, cordas, capacetes, capas de chuva e galochas são todos doados pela Cruz Vermelha do Rio de Janeiro ou comprados com recursos próprios, obtidos através da prestação de cursos e treinamentos como o de primeiros socorros.

Lei obriga capacitação em primeiros socorros nas escolas

Outra fonte de recursos é o treinamento de primeiros socorros para professores e funcionários de escolas, que passou a ser obrigatório por força de lei federal, tanto em estabelecimentos públicos quanto privados. A lei determina que todas as escolas, creches e berçários tenham profissionais treinados em primeiros socorros, capazes de agir em situações emergenciais, até a chegada de equipes médicas. Os cursos devem ser ministrados por entidades especializadas em práticas de auxílio imediato e emergencial à população.

No mundo, os voluntários da "Red Cross" somam quase cem milhões de pessoas. A organização é um movimento internacional humanitário, criado em 1863 em Genebra e premiado três vezes com o Prêmio Nobel da Paz, por aliviar o sofrimento humano em guerras e conflitos. Por isso a bandeira é igual à da Suíça, mas com as cores invertidas.

TAGS: saúde