Consumo mais seguro; perigo nas ruas

terça-feira, 01 de novembro de 2016
por Jornal A Voz da Serra

OS APOSENTADOS e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) vão receber, a partir do próximo dia 24, a segunda parcela do 13º salário. O calendário de pagamento vai até o dia 7 de dezembro. Sobre esta segunda parcela do abono será descontado o Imposto de Renda para quem recebe acima de R$ 1.903,98. Assim como eles, os trabalhadores da iniciativa privada e do setor público também estarão com mais algum dinheiro no bolso.

O MOVIMENTO nesta época do ano mostra que a população está indo timidamente às compras e, com a provável ampliação do horário do comércio para as festas natalinas muita gente deve aproveitar as vantagens do horário de verão e esticar a permanência nas ruas até mais tarde. Bom para o comércio que espera faturar mais com o décimo terceiro, bom para os consumidores. Porém, nem tudo anda bem para o lado dos pedestres. Há riscos pelo caminho. 

NÃO É DE hoje que o friburguense encontra entraves por onde passa. Pistas interditadas, calçadas esburacadas, ruas e avenidas desniveladas, tapumes em obras inacabadas e rebocos de velhas pinturas revelam que a cidade precisa urgentemente de manutenção. Tais problemas são antigos e tornam a vida do pedestre, se não difícil, pelo menos mais arriscada. 

AS CALÇADAS são um perigo constante devido às irregularidades do piso, expondo o pedestre aos riscos de um acidente. Tal fato ocorre frequentemente e mostra que os proprietários não se preocupam com os imóveis, inclusive com as calçadas. Resultado: escorregões, buracos e um grande risco para uma livre circulação.

INÚMEROS imóveis na cidade apresentam sinais de desgaste e falta de manutenção das fachadas, oferecendo perigo a quem passa sob as marquises, enfrentando riscos que algumas vezes ocasionam acidentes. Com um número expressivo de pedestres circulando nas ruas, Nova Friburgo não consegue sensibilizar os proprietários a viver numa cidade sem tantos problemas.

PARA QUE algo grave não aconteça, é preciso que o Departamento de Posturas da Prefeitura, assim como os órgãos de fiscalização exerçam as suas ações visando à segurança e ao conforto da população. As tradicionais chuvas de fim de ano podem causar danos como alagamentos, infiltrações e desmoronamentos aumentando os riscos para todos. É hora de oferecer um momento mais seguro para todos.

TAGS: