Com dez times, Supercopa SAF terá início em maio

Competição promete movimentar o futebol amador na cidade
sábado, 06 de abril de 2019
por Vinicius Gastin
Atual campeão, Corujão soma maior número de conquistas e busca o tetra este ano
Atual campeão, Corujão soma maior número de conquistas e busca o tetra este ano

Lá vem ela novamente. Com estrutura, organização, nomes que durante anos compuseram o cenário do futebol profissional. Mais do que isso: a Supercopa SAF carrega e reacende todo o charme do futebol amador de Nova Friburgo, reunindo antigas e novas equipes, movimentando diversos bairros e distritos do município. A edição de número sete da competição promete, e já começou a ter o seu desenho definido.

Assim como na edição passada, especial pelo bicentenário friburguense, a Supercopa vai contar com as participações de todas as três equipes que tiveram a oportunidade de levantar o troféu nas seis edições anteriores. De acordo com os organizadores, a primeira rodada está marcada para o dia 19 de maio, provavelmente, como é tradição, no estádio Márcio Branco. Também em Stucky acontecerá a grande decisão em 2019, previamente agendada para 14 de julho.

A Supercopa deste ano terá a participação de dez equipes. Dentre elas está a atual campeã, o Corujão, de Olaria, maior vencedor da competição com três conquistas. O bicampeão Vargem Alta e o Unidos do Alto, campeão há dois anos, também estão confirmados.

Além do trio que detém pelo menos uma taça em sua galeria, Amparo, Estrela, São Lourenço, Tio Dongo, São Pedro da Serra, SB City e São Luiz entram na disputa em busca do primeiro troféu.

Localidades representadas

Para a edição deste ano, algumas características tradicionais da Supercopa serão, obviamente, respeitadas. O sorteio dos grupos e da tabela ainda vai acontecer, mas a cada fim de semana um campo diferente da cidade vai receber as partidas, movimentando os clubes, localidades e a população desses bairros e distritos.

Na questão da representatividade, a zona rural terá Vargem Alta e São Lourenço, enquanto São Pedro da Serra e adjacências vai ter como representantes o Estrela do Mar e o São Pedro. As equipes do SB City e do Tio de Dongo colocam o distrito de Conselheiro Paulino dentro do contexto da Supercopa, enquanto Olaria, o bairro mais populoso, terá Corujão, São Luiz (representando as adjacências) e Unidos do Alto. O quarto distrito será representado novamente pelo Amparo, presente a todas as edições da competição.

A Supercopa

A Supercopa SAF foi criada em 2013, e surgiu exatamente com a proposta de voltar a movimentar o futebol amador de Nova Friburgo. Até então, cada bairro, distrito ou localidade realizava o próprio torneio, sem a integração característica dos antigos tempos do esporte na cidade.

A ideia foi apresentada e aceita pelo patrocinador que dá nome à competição, sendo sucesso de público e movimentando cada estádio onde as partidas são realizadas. Outras empresas aderiram à ideia, e o campeonato se desenvolveu e ganhou força nas edições subsequentes.

Cada rodada acontece em uma sede diferente, mas a primeira rodada e a grande decisão tradicionalmente acontecem no estádio Márcio Branco, no Stucky. O dia da final, inclusive, conta com atrações diversas, tais como shows, apresentações, ações de cidadania, serviços e brinquedos. Em 2018, um torneio para as categorias de base reuniu diversas escolinhas e projetos sociais do município. A participação do futebol feminino também já se fez presente, dentre outras atrações.

“Todos os anos as equipes se organizam para participar dos campeonatos regionais, com o objetivo de estarem na Supercopa. É um campeonato diferenciado, e muitos costumam dizer que é uma espécie de Libertadores do futebol municipal. Isso porque há o envolvimento, não só nosso, do Grupo SAF, mas também da Secretaria Municipal de Esportes, especialmente, Wanderley Patueli e Carlinhos Mesquita, além do secretário Waldemir Veloso. O legado é o resgate de tudo o que achávamos que estava esquecido. Havia poucos times, campeonatos, e esses aspectos estão melhorando a cada ano”, avalia Jailson Silveira, um dos organizadores e idealizadores da Supercopa SAF.

Durante a competição, as comunidades participam e prestigiam os jogos a cada fim de semana, através do rodízio de sedes. Essa característica, inclusive, tem incentivado os clubes a investirem na melhoria dos espaços, o que traz consequências positivas para toda a temporada de atividades locais. Principal competição de futebol amador, a Supercopa SAF ganhou espaço no calendário da Liga Nova Friburgo de Desportos, com o respaldo e complemento estrutural oferecido pela entidade.

Nas três primeiras edições, a decisão do torneio teve o azul e branco do Corujão de um lado e o preto e branco do Vargem Alta do outro. Em 2016, o Tio Dongo tirou o Corujão da festa, mas acabou derrotado pelo Vargem Alta, que sagrou-se bicampeão da Supercopa ao vencer a grande final pelo placar de 3 a 0. Em 2018, o Corujão se destacou com o melhor ataque, defesa, artilheiro e goleiro, sofrendo apenas um gol e marcando outros 24.

Na decisão, o time de Olaria bateu o Estrela, tradicional time do município, que reapareceu com força no cenário do futebol municipal – sem dúvidas um dos grandes legados do ano passado. A edição de 2018 registrou um total de 96 gols em 27 jogos, uma média de 3,5 tentos por partida. Com o título de 2018, o Corujão passou a liderar de forma isolada o ranking de conquistas, com três taças. O Vargem Alta possui dois troféus, e o Unidos do Alto um.

  • Grandes públicos, estrutura e rodízio de sedes são algumas das características da Supercopa

    Grandes públicos, estrutura e rodízio de sedes são algumas das características da Supercopa

  • Estádio Márcio Branco tradicionalmente recebe a primeira rodada e a decisão do campeonato

    Estádio Márcio Branco tradicionalmente recebe a primeira rodada e a decisão do campeonato

TAGS: futebol amador