Chegou a hora: depois de 5 anos, Frizão volta hoje às competições nacionais

O confronto com o time paulista marca o retorno do Friburguense à Copa do Brasil depois de 12 temporadas
terça-feira, 14 de fevereiro de 2017
por Vinicius Gastin
Após sofrer lesão, Bruno trabalhou normalmente nos últimos dias e está confirmado (Fotos: Divulgação)
Após sofrer lesão, Bruno trabalhou normalmente nos últimos dias e está confirmado (Fotos: Divulgação)

A espera e a ansiedade vão dar lugar à emoção. Os meses de preparação específica para o jogo de hoje, 15, às 20h30, são colocados à prova diante do Oeste, no estádio Eduardo Guinle. Mais do que isso, o confronto com o time paulista marca o retorno do Friburguense às competições nacionais depois de cinco anos. E a volta do clube à Copa do Brasil depois de 12 temporadas. Ingredientes que transformam o jogo em decisão, e reforçam a necessidade de vitória em Nova Friburgo. O regulamento assim define: o Frizão joga em casa, mas o rubro-negro terá a vantagem do empate.

“Nós dormimos e acordamos pensando no Oeste. Assistimos a alguns jogos, e temos uma ideia de como eles podem jogar aqui. É só um jogo e eles têm a vantagem do empate. Podem vir aqui e jogar com dois jogadores ou apenas um na frente. Nesse jogo, a gente não pode errar”, decreta o técnico Merica.

Os ingressos para o duelo são vendidos até momentos antes da partida nas bilheterias do Eduardo Guinle. A procura é considerada razoável pela diretoria, e a expectativa é de que cerca de mil pessoas compareçam para apoiar o Tricolor da Serra. Para as sociais, as entradas custam R$ 10 para sócios e R$ 20 para não sócios. Nas descobertas, os preços são de R$20, e R$10 a meia-entrada para estudantes.

Time desfalcado

À frente da equipe desde a saída de Gerson Andreotti, após o rebaixamento no Estadual de 2016, Merica terá o seu segundo grande desafio no comando da equipe. O primeiro deles foi a Copa Rio de 2016, conquistada dentro de campo pelo Tricolor da Serra e perdida nos tribunais. O elenco do Friburguense sofreu algumas modificações em relação à competição estadual do ano passado, mas ganhou reforços.

Sem Vitinho, Luiz Felipe e Lohan, emprestados ao Resende, o zagueiro Roberto Junior, o lateral Léo Sabino (que deixou o clube e retornou ainda este ano) e os atacantes Wender e Ricardo são as apostas para reforçar o plantel. Destes, apenas Léo deve ser titular no primeiro momento. Se Bidu está recuperado de contusão, o zagueiro Cadão ainda vai demorar um bom tempo para voltar aos gramados depois de fraturar a tíbia. Roberto Junior e Ricardo, reforços contratados, sofreram lesões no amistoso contra o Serra Macaense e estão fora, assim como o garoto Lucas Cunha. Bruno, que sofreu uma lesão recente, está confirmado.

Dentre reforços e perdas, o Friburguense deve enfrentar o Oeste com Afonso, Sergio Gomes, Bidu, Bruno e Ricardo; Rafael, Lucas Toledo, Léo e Gleison; Ziquinha e Jarles.

Treinos e preparação com amistosos

Tão logo foi confirmada a participação do Friburguense na Copa do Brasil, a diretoria tricolor passou a se movimentar para preparar clube e equipe. O estádio Eduardo Guinle sofreu reparos, além de cuidados especiais com o gramado. A equipe disputou amistosos diversos, contra equipes da série A estadual, a exemplo de Fluminense, Boavista e Macaé, e outras de menor expressão, como Saferj e Serra Macaense. Antes, em dezembro, alguns outros jogos-treino foram realizados.

Para a montagem do elenco, o Frizão se preocupou em manter uma base e buscar reforços pontuais, dentro da realidade financeira do clube. As divisões de base, mais uma vez, darão suporte na temporada de 2017. O maior desafio é a série B Estadual, mas a Copa do Brasil é vista como oportunidade de fortalecer a marca a nível nacional e reforçar as finanças.

Nesse sentido, o Tricolor da Serra já recebe um valor para encarar o Oeste, e poderá ganhar ainda mais na medida em que avançar de fase. A próxima partida, inclusive, poderá ser contra o poderoso Internacional, que apesar de estar na série B nacional deste ano, ostenta em seu elenco craques do nível do argentino D’Alessandro.

O confronto já aconteceu em 2005, quando o Tricolor empatou em casa, por 1x1, e foi derrotado no Beira-Rio, com atuação bastante tendenciosa da arbitragem a favor do Colorado. Nesta segunda fase, o mando de campo é definido por sorteio e, portanto, existiria a possibilidade de o Inter – que encara o Princesa de Solimões – visitar novamente Nova Friburgo.

Três reforços conhecidos

Dos quatro reforços contratados, três são conhecidos do torcedor friburguense por passagens recentes pelo clube. A novidade é o atacante Wender, de 25 anos. O jogador vem de passagem pelo no Al Sahel, do Kwait. Depois de defender Serra Macaense e Gonçalense no Estado do Rio, Wender trabalhou com o pai durante quase um ano, quando surgiu a oportunidade de um teste no futebol do Kwait. Wender marcou três gols na partida, e desta forma foi contratado para atuar no exterior.

"O torcedor pode esperar um atacante de lado de campo, guerreiro e disposto a ajudar o time. Queremos fazer uma grande Copa do Brasil e recolocar o Friburguense na primeira divisão, de onde não deveria ter saído."

Atacante de área, Ricardo tem 28 anos, e defendeu o Tricolor da Serra entre as temporadas de 2011 e 2012, e fez parte de momentos importantes como o retorno à série A, o vice-campeonato da Copa Rio e a classificação para a série D do Campeonato Brasileiro. Sua última equipe foi o Barra da Tijuca, no ano passado, onde disputou sete partidas e marcou dois gols.

Já o lateral-direito Léo, de 24 anos de idade, também conhecido como Léo Sabino, que defenderia o Goianésia (GO) no Campeonato Goiano, decidiu retornar ao Friburguense e tornar-se mais uma opção para o técnico Merica. O jogador atua tanto na posição de origem como também no meio-campo, como segundo volante ou terceiro homem do setor, maneira como deve jogar na noite de hoje.

Conhecido do torcedor friburguense, Roberto Junior, 27 anos, é opção para a defesa ao lado de Cadão e Bruno, além de Bidu, que atua na função quando é preciso. O jogador promete comprometimento, e garante estar motivado para levar o Tricolor da Serra de volta à primeira divisão do Campeonato Carioca.

Frizão na Copa do Brasil:

- Participações: 1 (2005)

- Jogos: 4

- Vitórias: 1

- Empates: 1

- Derrotas: 2

- Gols marcados: 6

- Gols sofridos: 8

- Duelos:

*16/02/2005 - Friburguense 4x1 Caldense/MG, Eduardo Guinle

*02/03/2005 - Caldense/MG 2x1 Friburguense, Ronaldo Junqueira

*16/03/2005 - Friburguense 1x1 Internacional, Eduardo Guinle

*07/04/2005 - Internacional 4x0 Friburguense, Beira-Rio

  • - Técnico Merica comanda o Friburguense no retorno do clube às competições nacionais

    - Técnico Merica comanda o Friburguense no retorno do clube às competições nacionais

  • Dos reforços contratados, apenas Léo deve estar em campo nesta quarta-feira

    Dos reforços contratados, apenas Léo deve estar em campo nesta quarta-feira

  • Presente na primeira Copa do Brasil disputada pelo Frizão, experiente Sergio Gomes é um dos trunfos da equipe

    Presente na primeira Copa do Brasil disputada pelo Frizão, experiente Sergio Gomes é um dos trunfos da equipe

TAGS: Friburguense Atlético Clube | Copa do Brasil