Centro Excursionista Friburguense homenageia Hermano Fontão com espelhos

Montanhista morto no ano passado subiu o Pico da Caledônia nada menos que 55 vezes
sexta-feira, 17 de maio de 2019
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
Hermano Fontão, Salomith Smith e Sílvio Mendes, em 1954, no Pico Maior, em Salinas (Foto: Arquivo pessoal de Wilson Pontes de Mello)
Hermano Fontão, Salomith Smith e Sílvio Mendes, em 1954, no Pico Maior, em Salinas (Foto: Arquivo pessoal de Wilson Pontes de Mello)

Neste domingo, 19, o Centro Excursionista Friburguense (CEF) vai prestar uma homenagem ao saudoso escalador Hermano Fontão. Montanhistas vão subir formações rochosas da cidade e, às 10h, se o tempo estiver bom, irão refletir os raios solares através de espelhos, um costume antigo realizado por escaladores que atingiam o topo de montanhas na cidade.

Um dos precursores do montanhismo na cidade, Hermano Fontão nasceu em Campos, no Norte do estado, em 1928, mas foi trazido pela família para Nova Friburgo quando tinha apenas 2 meses. “Ele começou a se interessar por montanhismo na década de 1940. Fazia caminhadas, trilhas, e atraía muita gente com ele. Viajou o país subindo montanhas”, contou o irmão Humberto Fontão, o Betito.

Morto em julho do ano passado, aos 90 anos, Hermano foi, segundo Betito, o primeiro escalador da cidade a chegar ao topo da Pedra Cão Sentado e do Pico do Charuto, em Furnas do Catete, no distrito de Conselheiro Paulino, e ao Pico Maior, em Salinas, distrito de Campo do Coelho. Ele também subiu 55 vezes o Pico da Caledônia, antes da construção da estrada e da escadaria.

“Se hoje levamos entre três horas e meia e quatro horas para subirmos o Caledônia, com a estrutura disponível, naquela época levava-se o dia inteiro”, disse o atual presidente do CEF, Cláudio Tardim. “Ele (Hermano Fontão) amava a natureza. Foi presidente do Centro Excursionista Friburguense (CEF) algumas vezes, mantendo quadro social de cerca de 125 jovens sócios”, afirmou Tardim.  

A homenagem vai acontecer na véspera do aniversário de Hermano, que completaria 91 anos nesta segunda-feira, 20. Os montanhistas vão se dividir, no domingo, para subir a pedra Parlatório, que tem 1.361 metros, e fica no bairro Duas Pedras; a Catarina Mãe, com seus 1.430 metros, no Vale dos Pinheiros; a Pedra do Imperador, com 1.415 metros, em Olaria; e o Pico do Caledônia, com 2.257 metros, no bairro Cascatinha.

“Se o tempo estiver favorável, vamos refletir os raios solares com espelhos, um costume dos antigos escaladores; caso contrário, utilizaremos lanternas ou sinalizadores para homenageá-lo”, explicou Cláudio Tardim.

Temporada de montanhismo

Prestes a completar 84 anos, o CEF promove diversas atividades direcionadas ao montanhismo. A próxima, a Abertura da Temporada de Montanhismo (ATM) 2019, vai acontecer nos próximos dias 25 e 26, no anfiteatro do Teatro Municipal Laercio Ventura, na Praça do Suspiro.

Segundo os organizadores, o evento acontecerá sempre a partir das 8h e terá diversas atividades, como escaladas, palestras e exposição de fotografias. Diversos centros excursionistas do Estado do Rio deverão participar do encontro. A programação completa será divulgada pelo CEF na próxima semana.

 

TAGS: