Cejudo deve ser o adversário de Marlon Moraes na luta pelo cinturão do UFC

Título está sem dono desde que Dillashaw foi flagrado com resultado positivo em exame antidoping
segunda-feira, 25 de março de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Após vencer Assunção, Moraes assumiu a primeira posição do ranking da categoria
Após vencer Assunção, Moraes assumiu a primeira posição do ranking da categoria

O mundo do Ultimate ferveu nos últimos dias. E no meio do turbilhão de surpresas, notícias e revelações, um friburguense ganhou destaque e, muito provavelmente, a chance pela qual esperou durante toda a carreira. Dana White, o chefão do UFC, declarou no final de semana a intenção de promover o duelo entre Marlon Moraes e Henry Cejudo pelo cinturão vago dos pesos-galos. O título está sem dono desde que o então campeão, TJ Dillashaw, teve que abandoná-lo ao ser flagrado com um resultado positivo em um exame antidoping feito pela USADA, antes de sua luta contra Henry Cejudo no UFC Brooklyn.

“Infelizmente aconteceu isso aí com Dillashaw. Queria lutar com ele, queria vencê-lo. Foi o cara que chegou ali e dominou a categoria. Mas vou lutar com ele um dia, e vou vencê-lo. Não esperava e aconteceu isso, surpreendeu a todos. Eu, como número um do ranking, estou praticamente garantido nessa luta de disputa de cinturão, não tem como ser outros dois. Tem que ser alguém contra mim. E vejo o Sterling, que é o americano, o Pedro Munhoz, e o Cejudo, que não é um cara da categoria mas a gente nunca sabe o que pode acontecer”, comentou Marlon em entrevista ao canal Combate, logo após o anúncio do doping envolvendo Dillashaw.

Depois desse episódio, Dana White revela a intenção de ter, no mesmo evento, o duelo entre Moraes x Cejudo e uma luta de pesos-moscas, entre Jussier Formiga e Joseph Benavidez, para garantir ao vencedor a próxima disputa de cinturão no peso-mosca e deixar um dos lutadores de sobreaviso para substituir Moraes ou Cejudo na disputa do título dos galos.

“Acredito que faremos Marlon Moraes x Henry Cejudo pelo cinturão vago dos pesos-galos. Os dois queriam muito e parece uma ótima luta para ser feita após toda a situação envolvendo Dillashaw. E teremos Formiga x Benavidez no mesmo card, para o caso de um deles poder ser o substituto caso algo dê errado. O vencedor desta luta garante o direito de ser o desafiante número um para a disputa do cinturão”, afirma Dana.

Entenda o caso

Então campeão da categoria de Marlon Moraes, TJ Dillashaw anunciou na última semana que recebeu uma notificação de doping da USADA (Agência Antidoping dos EUA). Como consequência, abriu mão do cinturão da categoria até 61kg, fato que colocou Marlon Moraes, número 1 na lista de desafiantes, garantido na luta pelo cinturão vago.

O estilo irreverente do friburguense se fez presente mais uma vez durante os questionamentos sobre a expectativa da luta pelo cinturão, inclusive com um recado para Henry Cejudo, campeão do peso-mosca. Dillashaw tinha aprovação do UFC para encará-lo, o que naturalmente tornou a luta entre Marlon e Cejudo a opção mais viável e provável.

“A minha visão é que essa categoria é a dos galos, e o Cejudo é um peso-mosca. Acho que ele devia tomar conta da categoria dele lá e não fazer o que o Dillashaw fez, que tentou ir para lá para mexer com a categoria dele e acabou perdendo. Avisei a ele para ficar tranquilo lá. O Cejudo é um cara inteligente, conhece muito de luta, ele sabe que se subir no peso-galo vai ter problemas. Tomara que ele não tente a sorte.”

Na expectativa pela confirmação do duelo contra Cejudo, Moraes avalia que qualquer uma das opções que aparecem no momento são válidas na luta pelo cinturão da principal organização do planeta.

“Todas as três lutas têm muito o que vender. Na minha primeira luta com Sterling nocauteei, tem vontade de ter essa revanche, por mim sem problema. Tem o Pedro Munhoz, que seria um duelo Brasil x Brasil, é uma luta boa para o Brasil também. E tem a luta com Cejudo, que não sabemos o que vai acontecer com a categoria dos moscas. Caso ele subo, estou aqui pronto para recebê-lo. Não tenho preferência. Eu vim para o UFC para lutar com os melhores, ter desafios, ganhar, vencer, nocautear, ser nocauteado, não tenho medo de ninguém. Estou preparado para ser campeão”, garante o lutador de Nova Friburgo, que segue treinando forte à espera dos próximos capítulos.

“Não tenho preferência de data, é quando eles quiserem. Sei que tem evento em junho, um pay-per-view, tem em julho também, o que eles acharem melhor vou chegar preparado e mais pronto do que nunca. Essa é a luta da minha vida. Toda próxima luta é a luta da vida, mas essa é “A” luta da minha vida. Meu sonho sempre foi disputar esse cinturão, e o sonho se tornou realidade. Agora quero ser o campeão, e vou ser o campeão, basta marcar a data.”

Antes de chegar ao UFC, Marlon “The Magic” Moraes, como é conhecido no mundo das artes marciais, foi campeão do World Series of Fighting (WSOF) com 13 vitórias consecutivas. O atleta de Nova Friburgo vive grande fase, e venceu quatro vezes consecutivas na organização, tendo superado John Dodson, Alijamain Sterling, Jimmie Rivera e Raphael Assunção. A sequência positiva o levou ao posto de primeiro colocado no ranking dos galos. O friburguense possui um cartel de 22 vitórias, cinco derrotas e um empate. 

  • Chefão do UFC, Dana White praticamente define Marlon x Cejudo pelo cinturão da organização

    Chefão do UFC, Dana White praticamente define Marlon x Cejudo pelo cinturão da organização

  • Enquanto aguarda as confirmações, Marlon Moraes segue treinando e diz não ter preferência por adversário

    Enquanto aguarda as confirmações, Marlon Moraes segue treinando e diz não ter preferência por adversário

TAGS: UFC | marlon moraes