Calendário prevê Montanha Cup em três municípios em 2017

Prova que começou em Nova Friburgo há alguns anos tornou-se hoje uma importante competição do ciclismo estadual
segunda-feira, 02 de janeiro de 2017
por Vinicius Gastin
Cidade de Petrópolis volta a receber uma edição do Montanha Cup em 2017 (Foto: Divulgação)
Cidade de Petrópolis volta a receber uma edição do Montanha Cup em 2017 (Foto: Divulgação)

A natureza e o relevo da Região Serrana do Rio de Janeiro são elementos mais do que atrativos para quem gosta de unir esporte, qualidade de vida, velocidade e resistência sobre duas rodas. O potencial é explorado há alguns anos durante o Montanha Cup, um dos mais tradicionais eventos da modalidade em todo o país. Há mais de uma década, o cirurgião-dentista Orlando Miele Junior idealizou uma competição de ciclismo em Nova Friburgo.

Apaixonado pelo esporte, participou de diversos eventos pelo estado e visualizou o potencial da cidade para organizar este tipo de evento. Na primeira edição, apenas com o apoio da prefeitura, o Montanha Cup contou com 150 atletas, algo inédito no estado.

“Fizemos a primeira edição sem correr atrás de patrocínios, por opção mesmo. Não tínhamos certeza de como iria acontecer e nem se conseguiríamos realmente fazer o evento”, lembra Miele.

O sucesso do primeiro evento motivou a realização de outros, anualmente, tornando o Montanha Cup uma competição importante no calendário do ciclismo estadual. Tanto que apenas uma edição em Nova Friburgo tornou-se pouco para acomodar os apaixonados pela bicicleta. Por isso, em 2017 estão programadas três edições da prova em municípios diferentes. De acordo com o calendário divulgado pela Montanha Sports, grupo criado por Orlando Miele para organizar esses eventos, a primeira edição irá acontecer nos dias 1º e 2 de abril, em Nova Friburgo. No dia 4 de junho será a vez de Petrópolis, enquanto Teresópolis sediará o Montanha Cup no dia 8 de outubro.

400 atletas em 2016

O crescimento do Montanha Cup foi gradual, e acompanhou a experiência adquirida ao longo dos anos pelos organizadores. O sucesso atraiu novos patrocinadores, e o município abraçou a ideia. Em 2016, o Montanha Cup foi realizado em São Pedro da Serra e o movimento nas pousadas praticamente dobrou no final de semana da competição. Pontos estratégicos são escolhidos para a largada e a chegada das provas, movimentando também a economia e o turismo do município e localidades onde o evento se concentra. 

“Todos os segmentos querem que as coisas funcionem. Já tivemos pessoas de Tocantins, Bahia, do sul, da Itália e de várias outras partes do mundo.”

Outro ponto positivo do Montanha Cup é a participação de personalidades do ciclismo, como o campeão brasileiro e pentacampeão da prova, Robson Ferreira, além de Henrique Avancini, outro grande nome da modalidade, presentes em diversas edições. Tudo isso sem contar, logicamente, com os anônimos e amantes do ciclismo, que proporcionam a sustentação necessária para a realização do evento. Na edição de 2016, cerca de 400 atletas estiveram presentes. A atividade integrou as comemorações da criação do 7º distrito. De acordo com dados do município, a taxa de ocupação das pousadas na localidade chegou a praticamente 100%.

No primeiro dia de prova, os atletas seguiram pela região de Alto do Macabu, passaram por um pequeno trecho da localidade de Santo Antônio e retornaram ao centro de São Pedro da Serra. O percurso totalizou 38 quilômetros, com picos de até 1.400 metros. Já houve também edições com largada na Praça Dermeval Barbosa Moreira, seguindo pela antiga linha do trem e Mury, com destino ao trajeto principal em Macaé de Cima. 

Toda a sinalização é feita na véspera, e as orientações direcionam o percurso corretamente. A organização e os cuidados garantem os resultados positivos e inclusive possibilitam a ampliação do evento: nos últimos dois anos foram dois dias de prova, algo que irá se repetir em 2017.

Foto da galeria
- Evento teve largada em São Pedro da Serra em 2016: detalhes deste ano ainda serão divulgados
TAGS: ciclismo | Montanha Cup