Bloco do Frizão é uma das atrações na abertura da folia friburguense

O enredo "Deixa eu brincar de ser feliz" deve ser cantado por cerca de 500 pessoas
quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017
por Vinicius Gastin
Desfile deve reunir cerca de 500 pessoas na Avenida Alberto Braune (Fotos: Divulgação)
Desfile deve reunir cerca de 500 pessoas na Avenida Alberto Braune (Fotos: Divulgação)

A tradição de vestir azul, vermelho e branco na abertura do Carnaval de Nova Friburgo se repete nesta sexta-feira, 24, e leva para a Avenida Alberto Braune duas paixões nacionais. A mistura entre futebol e samba vai resultar no canto sobre a felicidade, tema escolhido para este ano pelo Bloco do Frizão. A expectativa dos organizadores é que o desfile comece por volta das 21h.

O enredo "Deixa eu brincar de ser feliz" deve ser cantado por cerca de 500 pessoas. A procura pelos abadás é grande, e as centenas de camisetas devem se esgotar até o momento do desfile. Enquanto durarem os estoques, os abadás permanecem à venda no Friburguense. A bateria do bloco, que além do samba-enredo composto por Cesar Fonseca reproduz marchinhas famosas do carnaval, terá 60 peças, e será comandada pelo Mestre Arilson.

Ídolos presentes

Como também é tradição, o desfile do Bloco do Frizão vai contar com a participação de dirigentes (inclusive do presidente Wagner Faria), membros da comissão técnica ídolos da história do Friburguense. Eduardo, Ziquinha, Bidu e Sergio Gomes são alguns dos nomes confirmados, além de outros atletas do elenco tricolor.

Além deles, outro nome de destaque no esporte municipal em todo o mundo confirmou presença: o lutador Marlon Moraes, que é sócio do Frizão e apaixonado pelo clube. Nas pesagens que antecedem as lutas ele costuma vestir a camisa do Friburguense e exaltar a paixão pelo futebol do Tricolor da Serra.

O Bloco do Frizão

A "Segunda sem lei”, durante muito tempo, foi a principal confraternização entre amigos no Friburguense. O encontro ocorria na churrasqueira do clube durante a segunda-feira de carnaval, logo depois do tradicional futebol das piranhas. Aos poucos, a festa perdeu força e o número de participantes diminuiu. No final de 2005, Edmilson Debossan e o xará Edmilson Py tiveram a ideia de criar um bloco para desfilar na sexta-feira de carnaval.

O projeto do Bloco do Frizão foi prontamente aceito por Jones Canto, à época vice-presidente social na administração de César Cornélio. Nomes como Monstrinho, Marcelo Cintra, Fabrício Stutz, Carlyle, Biru, Gibi e Robson Bob foram fundamentais para colocar a ideia em prática.

O bloco cresce a cada ano em termos de estrutura e número de participantes, e já conta instrumentos próprios. As peças, adereços e demais equipamentos são comprados com o dinheiro da venda das camisetas. Os enredos quase sempre retratam assuntos ligados ao esporte e ao carnaval. Desde 2005, ano de sua fundação, o Bloco do Frizão só não desfilou em duas oportunidades.

Em 2016, a agremiação homenageou Bimba, um dos personagens marcantes do esporte municipal, reconhecido pelos anos de trabalho me escolinhas com crianças e jovens. Centenas de componentes foram às ruas, naquele que foi considerado por muitos como o melhor desfile da história do Bloco.

Foto da galeria
Bloco preenche o carnaval de Nova Friburgo com as cores do Tricolor da Serra
TAGS: carnaval | Bloco do Frizão