Bichinho inovador

sexta-feira, 05 de agosto de 2016
por Jornal A Voz da Serra

O DEPARTAMENTO de Trânsito do Rio de Janeiro (Detran-RJ) lançou uma campanha educativa alertando os usuários do jogo Pokémon Go para os riscos que o aplicativo pode trazer. O programa utiliza uma tecnologia conhecida como realidade aumentada, projetando os monstrinhos no cenário da vida real, o que pode causar acidentes. 

O JOGO CHEGOU ao Brasil na noite da última quarta-feira, 3, e pode ser visto por diversos  usuários, inclusive em Nova Friburgo, conforme relatou a coluna Massimo na edição desta sexta-feira, 5, de A VOZ DA SERRA. Na busca frenética pelo bichinho, os jogadores não perdoaram nem a Catedral de São Joao Batista, invadida para a “caçada”.  

COM O NOME de PokeStop, a campanha busca reforçar que o público se divirta bastante, mas que não esqueça de tomar cuidado e ter atenção ao atravessar ruas e enquanto estiver ao volante. Segundo a coordenação de educação do Detran-RJ, o uso crescente dos aparelhos móveis tem feito com que a combinação celular/direção aumente em mais de 400% as chances de acidentes, de acordo com pesquisas.

JOGAR Pokémon Go virou o assunto do momento. Em todos os lugares é possível encontrar jovens e adultos olhando para os celulares e caçando os bichinhos. Os pontos de risco na cidade são as principais avenidas do centro, onde o tráfego de veículos automotivos é bem maior. 

POKÉMON Go já pode ser considerado uma febre. O jogo de realidade virtual aumentada pode trazer grandes riscos de acidentes para as pessoas no trânsito. Pedestres, ciclistas e motoristas devem ficar atentos com o próximo. Jogar enquanto dirige ou atravessar a rua do nada para capturar um pokémon pode acabar causando sérios problemas no trânsito.

MAIS QUE um jogo, o Pokémon poderá interagir com diversas áreas, como a saúde e a educação. Trata-se de uma questão de tempo. Se o joguinho vai se transformar numa febre nacional, isto é com o tempo. Porem, uma coisa e certa — a realidade aumentada chegou para modificar os padrões tecnológicos, expandindo o conhecimento e proporcionando novas utilizações. E esperar para ver.

 

TAGS: